Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Uma menina é forçada a se casar a cada sete segundos no mundo.


Uma menina é forçada a se casar a cada sete segundos no mundo.
por Redação Hypeness


Conte até sete: nesse tempo, uma menina com menos de 15 anos se casou no mundo. 
E assim, sucessivamente, de sete em sete segundos, um novo casamento infantil acontece. 
É o que aponta o relatório divulgado pela ONG Save The Children (Salvem as crianças) no último dia 11 de outubro, o dia internacional da menina. 
Tais casamentos são quase que em sua totalidade com homens mais velhos, principalmente em países africanos.


O relatório foi batizado de “Até a última menina. 
Livres para viver, livres para aprender, livres de perigo”, e levanta um triste ranking classificando 144 países no que diz respeito a casamentos infantis, educação, gravidez na adolescência, mortalidade materna e quantidade de legisladoras mulheres.


Enquanto a Súecia foi o país que apresentou o melhor resultado do mundo, Niger, Chade, República Centro-Africana, Mali e Somália foram os piores colocados. 
O Brasil, apesar de sua renda per capita média alta, ocupa um lamentável 102º lugar, estando somente três posições acima do Haiti, por exemplo.


“O casamento infantil dá início a um ciclo de desvantagens que nega às meninas os direitos mais básicos de aprender, se desenvolver e ser criança”, afirma a presidente da Save the Children International, Helle Thorning-Schmidt. 
“Meninas que se casam cedo demais frequentemente não podem ir à escola e estão mais propensas a sofrer violência doméstica, abuso e estupro. 
Elas engravidam e são expostas a doenças sexualmente transmissíveis, incluindo o HIV”, ela alerta.


© fotos: divulgação

post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.