Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Alemanha deportará mais de 12.500 afegãos.


Alemanha deportará mais de 12.500 afegãos.
Governo considera que atual situação em algumas regiões do Afeganistão não representa riscos à segurança.

No total, 12.539 afegãos deverão voltar para sua terra natal, segundo o diário Neue Osnabrücker Zeitung. 
O número representa 5% dos quase 247 mil cidadãos de origem afegã que vivem atualmente na Alemanha.
Como justificativa, o Ministério do Interior alemão alegou que a segurança está garantida nos grandes centros do Afeganistão. 
"Levando em consideração o país como um todo, não pôde ser detectada nenhuma deterioração da situação de segurança", informou o órgão, citado pelo diário.
O Ministério do Interior também acrescentou que a Bamf, agência de migração e refugiados, avalia cada pedido de asilo individualmente e quais são os riscos oferecidos aos requerentes. 
Ainda segundo a reportagem, 27 afegãos com asilo negado foram repatriados em 2016, em contraste com nove no ano anterior.
A deputada Ulla Jelpke, do partido A Esquerda, pediu ao governo que pare de enviar refugiados de volta para o "país colapsado por uma guerra civil"
Segundo ela, tais deportações representam "um alto risco de vida e são completamente irresponsáveis".
Nos últimos dias, uma série de ataques ilustrou a situação em que se encontra o Afeganistão: há exatamente uma semana, militantes do Talibã atacaram o consulado alemão em Masar-i-Scharif, deixando seis mortos e quase 130 feridos; no sábado, um ataque reivindicado por radicais islâmicos na base militar dos Estados Unidos em Bragram matou quatro americanos; e por último, na quarta-feira, um atentado suicida na capital Cabul deixou seis vítimas.
IP/afp/epd

Refugiada no centro da ONU em Kabul, Afganistão
Foto: EFE.
post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.