Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Falando nisso.


1/12 DIA MUNDIAL DE PREVENÇÃO CONTRA A AIDS.


ESPERANÇA DE TRATAMENTO COM O USO DE CÉLULAS-TRONCO
Estudos indicam que a Medicina Regenerativa é uma alternativa para a cura de doenças.
O sangue contido no cordão umbilical, durante a gravidez tem a função de levar oxigênio e nutrientes essenciais da mãe para o bebê. Há alguns anos, esse sangue era totalmente descartado. 

Hoje, no entanto, inúmeras pesquisas em andamento buscam identificar como as células-tronco, presentes no sangue do cordão umbilical, podem ser utilizadas para o tratamento de doenças, como é o caso da AIDS, enfermidade que acomete cerca de 657 mil brasileiros, segundo o Ministério da Saúde.
Uma nova terapia com células-tronco pode ser uma grande aliada no combate à doença. 

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que células-tronco modificadas geneticamente podem atacar células infectadas pelo HIV em organismos vivos. 

Para chegar a essa conclusão, os investigadores modificaram células-tronco humanas do sangue e descobriram que elas podem formar células T maduras (linfócitos) que podem atacar o HIV nos tecidos onde o vírus reside e se reproduz. O estudo foi feito em um roedor, espécie animal na qual a infecção pelo HIV se assemelha à doença e sua progressão em seres humanos. 

Em uma série de testes realizados duas e seis semanas após a introdução das células modificadas, os pesquisadores descobriram que o número de células CD4 "ajudantes" das células T, que se esgotam durante a infecção pelo HIV, aumentou, enquanto os níveis de HIV no sangue diminuíram.
Para o hematologista e diretor técnico da Criogênesis, Dr. Nelson Tatsui, estes resultados extremamente positivos podem levar a novas abordagens para o tratamento da doença, traçando assim, um novo caminho para a tão almejada erradicação do temido vírus. 

“Esses dados mostram o porquê de muitas famílias buscarem ajuda para armazenar as células-tronco do cordão umbilical de seus filhos recém-nascidos, a fim de não precisarem recorrer a alguém que possa doar células caso, algum dia, venham precisar. 

É importante ressaltar que essas pesquisas ainda são experimentais. Portanto, é necessária uma avaliação mais ampla, sempre seguindo os protocolos de segurança e eficácia definido por entidades de pesquisa e ética reconhecidas”, explica.
Ainda segundo o especialista, o armazenamento das células-tronco pode também beneficiar parentes próximos, principalmente irmãos. 

Outro ponto positivo é que as células-tronco do cordão umbilical são adultas e livres de impurezas, o que garante ainda mais eficiência em seu uso na área terapêutica. 

“As células, após a coleta, são avaliadas e armazenadas, podendo ficar congeladas por longos períodos sem que haja a perda de suas propriedades terapêuticas. Para se ter uma ideia, existem bolsas de sangue de cordão congeladas há mais de 20 anos”, finaliza.

post: Marcelo Ferla 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.