Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Curiosidades.


21 palavras e expressões incríveis de outros idiomas que dão inveja à língua portuguesa.
POR ALEXANDRE INAGAKI
Palavras são tijolos com os quais tentamos construir, através de frases, os pensamentos abstratos que vagam pela nossa mente. Quase nunca, porém, somos capazes de encontrar os termos mais apropriados para externarmos a visão de mundo e os sentimentos que surgem cá dentro. Bem dizia o Drummond: “Lutar com palavras/ é a luta mais vã/ Entanto lutamos/ mal rompe a manhã.” Mas é um combate fascinante, e é por isso que me interesso tanto em conhecer palavras novas, sejam elas da língua portuguesa ou de outros idiomas.

Afinal, cada nova palavra que ingressa em meu vocabulário representa uma nova possibilidade de expressão, de aumentar as chances de conseguir comunicar o que às vezes parece ser indizível.
O título deste post pode dar a impressão de que a língua portuguesa deixe alguma coisa a desejar: ledo engano.

Embora seja um idioma complicadíssimo, com conjugações e normas quase impossíveis de se decorar (as regras do hífen e o comportamento das mulheres, duas coisas que jamais conseguirei compreender direito), é um idioma sonoro e poético que possui palavras mesmerizantes como “cafuné”, “diáfano”, “acalanto”, “serelepe” e “saudade”. Porém, a intenção deste artigo é citar algumas palavras e expressões, de outros idiomas, capazes de sintetizar sensações ou experiências que demandariam o uso de frases inteiras em outra língua.
* * *
1) Komorebi (japonês): uma palavra poética que descreve a luz do sol filtrada pelas folhas das árvores antes de atingir o chão, criando aquelas sombras lindas.


2) Gumusservi (turco): o luar brilhando nas águas.
3) Razbliuto (russo): o sentimento de afeição, ao mesmo tempo carinhoso e dolorido, que sentimos por uma pessoa que deixamos de amar.
4) Plimpplamppletteren (holandês): a capacidade de jogar uma pedra e fazer com que ela ricocheteie na superfície da água o maior número de vezes possível.
5) numerodobeijo


6) Ilunga (do dialeto tshiluba, falado no Congo): uma pessoa capaz de perdoar um desaforo pela primeira vez e de tolerá-lo numa segunda ocasião, mas que nunca, jamais irá aceitá-lo pela terceira vez. Detalhe: segundo matéria da BBC News, esta é a palavra mais difícil de ser traduzida.
7) Nedovtipa (tcheco): pessoa incapaz de entender uma indireta (ou seja: taí uma palavra ótima para ser utilizada em redes sociais).
8) Bakkushan (japonês): uma jovem que aparenta ser atraente quando vista de trás, mas pode não ser quando olhada de frente. No Brasil, até há um termo maisoumenosmente similar a esta singela palavra nipônica: raimunda.
9) Gigil (filipino): a compulsão irresistível de apertar ou beliscar algo que seja cuti-cuti demais.


10) Umjayanipxitütuwa (aimará, idioma falado na Bolívia e Peru): palavra sensacional que sintetiza em um único termo a expressão “eles me fizeram beber”. Ou seja, trata-se de um sinônimo para desculpas esfarrapadas do tipo “o cachorro comeu minha lição de casa”.
11) Ya’arburnee (árabe): a tradução literal desta palavra é “você me enterrará”. Mas seu significado é mais profundo: representa a esperança de que você morra antes da pessoa que ama, porque seria incapaz de prosseguir vivendo sem ela.
12) Prozvonit (tcheco): o ato de ligar para um celular e deixá-lo tocar só uma vez, para que a outra pessoa retorne a chamada e você economize a grana de um telefonema. Certamente seria uma das palavras favoritas do Tio Patinhas.
13) Jayus (indonésio): uma piada ruim e que, contada de modo mais tosco ainda, faz com que a única opção ao infeliz que a ouviu seja gargalhar.


14) Kertek (malaio): o som de quando se pisa sobre folhas secas ou galhos finos.
15) Tartle (escocês): o momento constrangedor no qual você vai apresentar alguém e constata que esqueceu o nome da pessoa.
16) Kapau’u (havaiano): o ato de bater na água com um galho, assustando peixes, a fim de que eles fiquem presos em uma rede de pesca.
17) duiniutanqin


18) Buksvåger (sueco): alguém que fez sexo com uma pessoa com quem você havia transado em uma ocasião anterior.
19) Aki ga tatsu (japonês): a tradução literal desta expressão é “começou a soprar a brisa do outono”, mas seu significado, mais melancólico, é o esfriamento de ambas as partes envolvidas em uma relação amorosa após o fim da paixão.
20) Cualacino (italiano): a marca deixada em uma mesa por uma taça ou copo gelado.


21) Mamihlapinatapei (fueguino, dialeto falado no arquipélago da Terra do Fogo): deixei para o final o meu termo favorito dentre as palavras que deveriam existir na língua portuguesa. Afinal de contas, não é todo dia que a gente encontra algo com este significado: “o ato de olhar nos olhos do outro, na esperança de que o outro inicie o que ambos desejam, mas ninguém tem coragem de começar”.
 * * *
P.S.: A fonte principal de informações deste post foi o saboroso livro “Tingo – O Irresistível Almanaque das Palavras”, escrito por Adam Jacot de Boined, com ilustrações de Sandra Howgate. As outras ilustrações, por ordem de aparição, são de autoria de Mark Cuyos, Fuchsia MacAree, Ella Frances Sanders e Anwesha Bose.
Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.