Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Desilusão - mudando minhas atitudes no facebook e na vida.



Desilusão - mudando minhas atitudes no facebook e na vida.
Não dou mais "uaus" para mulheres (no sentido de elogiar a beleza, não elogio mais mulheres, não pelo que são por fora, não me interesso mais por isto, aliás por nada, nem por um relacionamento, desisti, me dei por derrotado pela impossibilidade de receber algo de volta).
Aprendi que não há reciprocidade, afeto, educação, abertura de coração e muito menos a possibilidade de uma aproximação de alguém que te interesse.
Atribuo isto, inicialmente, as pessoas sem caráter que destruíram e jogaram sua sombra sobre as de bom caráter e sobre suas vítimas.
Também pelas feridas que doem nas pessoas afetivamente machucadas, e a pessoa ferida, por assim estar, passa a pensar que qualquer um pode lhe agredir novamente, acaba com a possibilidade de se relacionar emocionalmente.
Os que batem esquecem, mas os que apanham nunca esquecem.
Assim está escrito na bandeira de nossas novas formas de relação, tudo no máximo casual, fútil, raso, frio, e olhe lá.
Estamos completamente perdidos, e só digo aqui estamos, porque desisti, por cansaço, por mal compreensão também, as mulheres pensam que quero nudez, sexo, mas não sou mais assim.
As pessoas dão valor ao ter e não ao ser, dão valor a coisas para esquecer de suas feridas, mas esquecem estas, que o que elas realmente querem esquecer não tem como remédio curativo a generalização e a materialidade, não pelo eu, por mim, e mais ninguém (individualismo), mas sim através de uma cura interna das feridas e, depois, e só depois, dessa sincera cura, uma nova tentativa.
Mas não querem tentar. 
Não acreditam mais.
Apesar de sempre ter defendido de que nossa espécie não foi feita para viver sozinha, de ter sido traído e continuado tentando, errando e recebendo erros e por pensar que a vida se vive se relacionando afetivamente, eis que somos seres que não gostamos de morrer sós, mas amorosamente, acompanhados, em uma relação a dois, seja lá sua formação de relação (não só entre homens e mulheres, mas de livre escolha de relação com quem se quiser e como se quiser), me convenci que terei que aprender a procurar isto em outras coisas, sozinho, eis que sempre me propus, independente de ter sido condenado como um agressor, a tentar.
Não esqueçam, sou homem e como o homem que feriu a mulher, sou igual a ele e farei o mesmo, ponto final.
As pessoas não têm mais a capacidade de ser puras, genuínas e verdadeiras em seus atos de amor, em seus atos a dois, e se o as fazem, fazem protegidas por máscaras, muitas, que as protegem, as descaracterizam de tal forma a ponto de não conhecermos quem realmente a pessoa é.
Estão deformadas, são tudo, menos o que realmente são ou foram na origem, se moldam por camadas e camadas que não querem retirar por medo, o pior dos sentimentos.
Continuarei mantendo "amizades" aqui e lá, compartilhando de vitórias dos contatos e conhecidos, mas não me peçam para fazer parte desta farsa sentimental.
Desisti, porque estou profundamente chateado e cansado.

Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.