Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Dica do Blogueiro.


“Fragosas brenhas do mataréu” ganha Prêmio Jabuti na categoria Juvenil.
Livro publicado pela editora Ática aborda a colonização do Brasil e concorreu com outras nove publicações.
Ficha Técnica
Fragosas Brenhas do Mataréu
Autor: Ricardo Azevedo
Segmento: Literatura juvenil
Páginas: 256
Formato: 17 x 24 cm
Faixa etária/ série sugerida: 8º e 9º anos
Preço de capa: R$ 39,90
O Prêmio Jabuti, o mais importante do mercado editorial brasileiro, anunciou hoje os livros vencedores e contemplou a obra “Fragosas brenhas do mataréu”, escrita por Ricardo Azevedo e publicada pela Editora Ática. 

Ao todo foram listadas 10 publicações em cada uma das 27 divisões, como Infantil, Romance, Poesia, Biografia, Educação, Contos e Crônicas, entre outras.
O livro de Azevedo conta a história de um adolescente que se vê abandonado após a morte da mãe, perseguida sob falsa acusação de bruxaria pela Inquisição portuguesa do século XVI, e acaba condenado a trabalhar na marinha, embarcando em uma viagem para o Novo Mundo que termina em naufrágio. 

Ao pisar nas desconhecidas e exóticas terras de um Brasil em formação, o jovem enfrenta meses de sobrevivência solitária até deparar-se com o relacionamento entre portugueses e índios catequizados. 

O narrador-protagonista ainda vivencia outras aventuras e descobre o choque entre o confronto das verdades estabelecidas e o desassossego de uma vida repleta de indagações.
A narrativa voltada ao público juvenil explora questões comportamentais da colonização não discutidas em sala de aula, como amadurecimento, amor, amizade e questionamentos sobre a fé. 

Com base em uma pesquisa histórica, o autor ainda mostra aos leitores o estilo de vida dos colonos, a relação deles com a natureza e os nativos na época do Brasil Colônia e a escravidão.

Formado em Comunicação Visual pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), Ricardo Azevedo é autor de mais de 100 obras, sendo que diversas também foram publicadas no exterior, e a maioria de seus livros aborda temáticas históricas da cultura popular brasileira.

post: Marcelo Ferla
fonte: Ed. Ática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.