Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sábado, 1 de novembro de 2014

Dica do Blogueiro.


60ª FEIRA DO LIVRO DE PORTO ALEGRE

Dia de matar porco de Charles Kiefer
Preço: R$ 34,90
Romance
Formato: 14 x 21 cm
112 páginas
Dia de matar porco é o primeiro romance publicado por Charles Kiefer depois de um hiato de 12 anos sem lançar uma narrativa longa inédita.
Em tom autobiográfico, escrito em primeira pessoa, o livro conta a história de Ariosto Ducchese, que escapa de uma morte por hemorragia depois de sangrar por dias. 

No quarto do hospital, ele vê sua mãe, já falecida. 

Com isso, ressurgem também todas as memórias e assombrações da vida no campo deixada para trás há mais de 30 anos, as relações familiares, os rituais — incluindo o dia de matar porco, quando os meninos se credenciam para as atividades da vida adulta.
Advogado bem-sucedido, Ariosto decide refazer o caminho de volta a Pau D’Arco, sua cidade natal, relembrando todos os tipos de emprego, as moradias e as experiências, até chegar e se estabelecer em Porto Alegre. 

Ele reconta a história da sua vida — para ele mesmo, e para seus leitores — e examina questões literárias, filosóficas e culturais, retornando a um ambiente de brutalidade, mas de muita união, onde se forjou o homem nas veias da terra. 

Dia de matar porco é uma grande reflexão sobre o fazer literário, o mercado editorial e a relação autor/leitor.
Charles Kiefer é natural de Três de Maio (RS), onde nasceu em 5 de novembro de 1958. 

Estreou na ficção em 1982 com Caminhando na chuva, novela que já vendeu mais de 100 mil exemplares. Ganhou três vezes o Prêmio Jabuti: em 1985, com a novela O pêndulo do relógio; em 1993, com o livro de contos Um outro olhar; e em 1996, com Antologia pessoal. 

Conquistou uma série de outras premiações, entre elas o Prêmio Guararapes, da União Brasileira de Escritores, o Prêmio Afonso Arinos, da Academia Brasileira de Letras, e o Prêmio Altamente Recomendável para Adolescentes, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. 

Tem mais de 30 livros publicados no Brasil, na França e em Portugal, lançados por editoras como Ática, Leya e Record. Atualmente, é professor de Escrita Criativa na PUCRS e orientador de oficinas literárias particulares.

A editora 
A Dublinense foi criada em 2009 com o objetivo de formar um catálogo eclético. Os valores que norteiam a editora são o apuro com a palavra e o cuidado gráfico. 

A linha editorial da Dublinense está direcionada principalmente para os gêneros tradicionais da literatura de ficção, mas compreende também livros de negócios, ensaios, relatos e esportes. Seus sócios e idealizadores são Gustavo Faraon e Rodrigo Rosp.
A lista completa de pontos de venda dos livros impressos e eletrônicos da Dublinense pode ser consultada no site www.dublinense.com.br.

PALESTRA / ATIVIDADE:
Dia 02/novembro, às 17h15min – Tenda de Pasárgada
Eu sou Charles Kiefer
Leitura da obra Dia de matar porco. Com Charles Kiefer.

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS:
Dia 05/novembro, às 19h – Praça de autógrafos

post: Marcelo Ferla
fonte: dublinese

Um comentário:

  1. Ainda quero ler alguma coisa dele. Vou ver se compro esse.
    Adoro a Dublinense, as capas são incríveis!

    Love, Nina.
    ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.