Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Curiosidades.


Top 10 maiores crateras de impacto da Terra.

Sejam do tamanho de um pequeno morro ou de uma montanha, os impactos de meteoritos são uma das forças mais destrutivas do sistema solar.
Aqui na Terra, o voo dos detritos espaciais desencadeou extinções em massa.
Mas os mesmos asteróides mortais também podem ter trazido as sementes da vida logo após o nascimento da Terra.
Os efeitos de impactos de asteróides duram bilhões de anos. Aqui estão as 10 maiores crateras de impacto conhecidas, da maior à menor.

10. Cratera de Vredefort

A mais antiga cratera de impacto na Terra é também a maior. A cratera Vredefort fica na África do Sul e é também chamada de Vredefort Dome. Os cientistas estimam que esta cratera tinha originalmente 300 quilómetros de diâmetro.

9. Cratera de Sudbury

A cratera Sudbury, em Ontário, no Canadá, tem 130 km de largura e 1,85 bilhões de anos de idade, quase a mesma idade e tamanho da cratera Vredefort. Pensa-se que a cratera original teria 260 km. Fragmentos de rocha do impacto foram encontrados no Minnesota, a mais de 800 km de distância.

8. Cratera de Chicxulub

A descoberta da cratera de Chicxulub garantiu o nascimento de uma teoria selvagem: a de que um impacto de meteoros dizimou os dinossauros. Uma fina camada de irídio exótico de metal foi detectada desde o impacto em todo o mundo marcando a extinção em massa do Cretáceo.
Agora, o meteorito que escavou a cratera de Chicxulub na península mexicana de Yucatán é amplamente pensado ter causado, ou contribuído, para a extinção em massa no fim do Cretáceo, há 65 milhões de anos, incluindo o fim dos dinossauros.
Alguns cientistas pensam cratera original de Chicxulub pode ter sido maior do que a cratera de Sudbury, em Ontário. As estimativas do seu diâmetro original variam até 240 km de diâmetro, e o seu tamanho atual é de 150 km.

7. Cratera de Popigai.

Um raro achado está enterrado na cratera de Popigai: diamantes. Há cerca de 35 milhões de anos, um meteorito caiu em depósitos de grafite ricos em carbono na Sibéria, e as pressões e temperaturas imensas do impacto converteram o carbono em diamantes. A cratera tem 100 quilómetros de largura.

6. Cratera de Manicouagan

A primeira cratera cheia de água da nossa lista. Manicouagan, no Quebec, é uma das maiores e mais bem preservadas crateras do planeta. A cratera de 100 km de largura tem 214 milhões de anos de idade.

5. Cratera de Acraman
  
O Lago Acraman preenche esta cratera de impacto redonda, escavada há 580 milhões anos, no Sul da Austrália. A cratera mede 90 quilómetros de diâmetro. Material ejetado da cratera de impacto pode ser encontrado 300 km a leste, entre rochas com fósseis das primeiras formas de vida complexas sobre a Terra.

4. Cratera de Chesapeake


Enterrada sob lama do fundo do mar, a baía da cratera de Chesapeake, ao largo de Virgínia é estimada em 35 milhões de anos. Um núcleo de perfuração revelou os primeiros sinais de que uma grande cratera de impacto estava enterrada sob a baía em 1983, quando o núcleo trouxe uma camada material ejetado do impacto.

3. Cratera de Morokweng

A cratera Morokweng está enterrada sob o Deserto de Kalahari, na África do Sul. Quando foi descoberta, os pesquisadores descobriram também que os restos do meteorito que criou esta cratera ainda estavam no seu fundo. A broca trouxe de volta um fragmento de 25 centímetros do meteorito original, 770 metros abaixo da superfície. Morokweng formou-se há 145 milhões de anos e tem 70 quilómetros de largura.

2. Cratera de Kara

Kara é uma cratera com 70,3 milhões de anos de idade erodida e exposta na Península Yugorsky, na Rússia. Pesquisadores acreditam que a cratera de 65 km de largura já teve mais de 120 km de diâmetro.

1. Cratera Beaverhead

Esta cratera com 600 milhões de anos de idade estende-se pelo Montana e Idaho e é a segunda maior cratera de impacto nos Estados Unidos. Pouco resta na superfície da cratera de 60 km de largura, que não foi descoberta até à década de 1990.

Marcelo Ferla
fonte: Ciênciaonline.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.