Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Modelo com anorexia vence doença e inicia carreira plus size.

Modelo com anorexia vence doença e inicia carreira plus size.
Tamanho 36, Danielle Braverman desenvolveu distúrbios alimentares ao ser considerada "grande demais" para modelar.
A modeloelo Danielle Braverman usava tamanho 36 quando ouviu de diversas agências que era "grande demais" para a profissão. 

A pressão para emagrecer era tanta que a americana desenvolveu diversos distúrbios alimentares e teve anorexia para atingir o "corpo ideal"

Anos depois, ela assumiu suas curvas e tem feito sucesso como modelo plus size. 
As informações são do Daily Mail.

Danielle modelando antes e depois de vencer a anorexia
Foto: Danielle Braverman/ Facebook/ Reprodução
Danielle teve seus primeiros trabalhos como modelo quando estava na faculdade. 

"Eu era muito magra e tive sucesso por alguns anos, mas como, naturalmente, eu não era daquele tamanho, eu estava constantemente lutando contra as minhas curvas", contou à publicação.
Por conta da pressão em emagrecer para poder continuar a carreira, Danielle teve anorexia. 

"Eu estava tomando comprimidos de dieta , e prestava atenção em todas as calorias. Eu olhava para uma maçã e achava que era muito calórico", desabafou. 

"Eu me sentia culpada por comer, estava me exercitando em excesso e virou uma obsessão", contou.


Danielle desistiu da carreira, casou e se livrou dos pensamentos não saudáveis. 

Mãe de duas crianças, ela afirma que foi o nascimento da primeira filha que a fez repensar o problema. 

"Eu tive uma epifania depois que minha filha nasceu. Eu não queria que ela passasse pela mesma situação que passei, só queria que ela se aceitasse", afirmou. 

"Comecei a me alimentar direito e a ser ativa", contou.

post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.