Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Demais!!

Africano cria impressora 3D com peças de lixo eletrônico
Kodjo Afate Gnikou usou computadores, impressoras e scanners encontrados num lixão (e mais US$100) para fazer sua impressora 3D
Na cidade de Lomé, capital do país africano Togo, funciona um maker space – uma oficina de inovação e produção em que inventores e projetistas se reúnem para tornar reais as idéias que lhes vêm à cabeça. O produto mais recente do local, criado por Kodjo Afate Gnikou é uma impressora 3D feita com lixo eletrônico barato.
O protótipo foi construído com US$100. Ele se chama W.Afate e é uma réplica caseira da Prusal Mendel, uma impressora popular nos Estados Unidos e na Europa. Para fazê-la, Afate teve que comprar algumas peças novas, mas a maioria dos componentes vieram de computadores, impressoras e scanners encontrados nos lixões da cidade.
A África tem um enorme problema de lixo eletrônico. A cada mês, centenas de toneladas de computadores e equipamentos industriais descartados acabam nos lixões e peças boas que poderiam ser reaproveitadas se misturam com componentes e materiais tóxicos. A intenção de Afate é chamar a atenção para a produção exagerada e o mau reaproveitamento desses resíduos.
O vídeo abaixo, em inglês, conta um pouco mais sobre o invento.


Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.