Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Curiosidades.



A LENDA DA CEGONHA

Difícil encontrar explicação mais prática para o surgimento de um BEBÊ que a lenda da CEGONHA, não é mesmo?
Essa história, contada por muitos pais aos filhos pequenos, originou-se na ESCANDINÁVIA, na época em que os nenês costumavam nascer em casa.
Para explicar às crianças a chegada INESPERADA de um novo membro na família, dizia-se que a cegonha o trouxera e, de quebra, dera uma BICADA na perna da mãe, o que justificava o repouso após o parto.
Agora, por que a cegonha?
Primeiro, por que a cegonha é uma ave considerada bastante DÓCIL e acolhedora, que oferece carinho especial às mais velhas ou doentes.
Não é por acaso que os ROMANOS antigos denominaram uma lei que incentivava crianças a protegerem os idosos de “Lex Ciconaria”, (Lei da Cegonha, em português.).
Outra razão é que ela possui o hábito de manter contato constante com seus ninhos, seja para pôr ovos ou cuidar dos filhotes, simbolizando a FIDELIDADE maternal.
Apesar de essa lenda ser amplamente conhecida hoje, ela ficou famosa apenas na Escandinávia durante muitos anos. Somente no século XIX, a história se espalhou mundo afora, graças ao dinamarquês Hans Christian Andersen (1805 – 1875) mestre dos contos INFANTIS.

Regina Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.