Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Fotógrafo clica 15 mulheres no momento do orgasmo.


Fotógrafo clica 15 mulheres no momento do orgasmo.
por Redação Hypeness


O orgasmo feminino é assunto cheio de lados e camadas: natural e tabu, múltiplo ou inalcançável, um mistério, um dilema, uma dádiva, um sonho – e foi em um sonho que o fotógrafo Albert Pocej descobriu que esse seria o tema de seu próximo projeto: fotografar mulheres no instante em que atingissem o orgasmo.


Encontrar as modelos foi a tarefa mais difícil, especialmente quando Albert esclareceu que não queria encenação. 
De todas as mulheres que aceitaram participar, ao fim restaram 15 – e todas elas de fato atingiram o orgasmo, segundo elas próprias, no instante de suas respectivas fotos. 
Para melhor preparar o processo, para algumas Albert realizou o ensaio usando time lapse (tirando uma foto por segundo por um longo período de tempo) e sem estar perto da modelo, enquanto para outras ele pode fotografar com a câmera na mão.


Cada ser humano é diferente, ele diz, e assim, também é diferente cada orgasmo. 
Tal qual seria no sexo real, por isso era fundamental para Albert que as mulheres não fingissem. 
Ela não queria imagens mais sedutoras, eróticas ou melhores em sentido algum do que seria a imagem na vida real – Albert não queria nenhum clichê, pois queria que as imagens fizessem as pessoas pensarem e, segundo o próprio, clichês não nos fazem pensar. 
Muito menos gozar.












post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.