Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sábado, 29 de novembro de 2014

Humanidade.


“Alegrai-vos homem novo em tua mocidade...”

Eclesiastes



Uma das guerras que mais matou em tão pouco tempo, e pior do que isto, matou jovens, muitos jovens que sem perspectiva de futuro em seu próprio país, eram furtados de sua paz em decorrência de sua ignorância acreditando que lá poderiam ganhar melhor, fazer carreira militar e voltar para casa tranquilamente, eis que os EUA davam a guerra como algo que seria fácil, rápido e avassalador para os comunistas do Vietnam do Norte.

Mas não foi assim.

Resolvi postar isto, eis que fiz uma longa pesquisa sobre a Guerra do Vietnam que resultou na categoria Especial Guerra do Vietnam – 50 anos depois, na época esta voltava a memória de todos visto que acontecimento cruel e bruto fazia aniversário. 

Os números oficiais falam de quase 59.000 mortos e confesso a vocês que nunca acreditei neste número, pois as guerras tem como uma de suas características, a mentira.

Penso que aquilo que ocorre nos dias atuais com a convocação e conversão de milhares de jovens do mundo inteiro para o islamismo radical e para a defesa dos ideais insanos do autointitulado “ EI - Estado Islâmico” que decapita seus prisioneiros, bem como a Guerra na Síria, a da Ucrânia, o conflito infindável entre palestinos e judeus na Faixa de Gaza, todos estes conflitos, sem exceção, envolvem o jovem, o jovem que não tem perspectiva, o jovem que se apega ao que tem e ao que lhe é apresentado como forma torta de salvação e que o leva a decisão de ser um Mártir.
Fiz uso deste documentário, pois estudo a guerra do Vietnam a muito e posso afirmar a vocês que, por ter sido a primeira guerra televisionada direto do campo de guerra com boletins diários e ao vivo, mostrou, como ocorre com os conflitos atuais que também são televisionados (os que citei acima) e que igualmente mostram que os jovens sendo os mais prejudicados, os mais usados como gado de corte em um frigorífico, tudo em prol de fins políticos paranoicos de seus governantes.
Os que para lá iam e os que para o atuais conflitos vão, não são em nada diferentes apesar do tempo ter passado, o método é o mesmo hoje, são eles jovens negros e brancos de um lado contra locais, todos eles pobres, semi-analfabetos ou totalmente analfabetos que perderam seus entes ou não sabem onde estes encontram-se, sendo os mesmos de fácil manipulação e convencimento por aqueles que os usam como as balas que disparam, descartáveis, os colocando a frente da batalha sem sequer tomar conhecimento se estes querem esta vida ou não. 

Uns acham que farão carreira militar se de lá saírem vivos, os outros acham que irão para um paraíso cheio de fartura e virgens se tornando eternos.

Assim foi, assim é, assim será...até quando? 



Compare as declarações e a análise dos fatos, bem como a sua semelhança,  cada uma a seu tempo.


“A guerra, a princípio, é a esperança de que a gente vai se dar bem; em seguida, é a expectativa de que o outro vai se ferrar; depois, a satisfação de ver que o outro não se deu bem; e finalmente, a surpresa de ver que todo mundo se ferrou.”

Karl Kraus

“Em época de paz, os filhos enterram os pais, enquanto em época de guerra são os pais que enterram os filhos.”
Heródoto

post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.