Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Curiosidades.

"Cartão da paquera" é encontrado em livro doado ao Instituto Histórico e Geográfico do RS.

Cartão de galanteio encontrado em meio a um livro que pertencia a Othelo Rodrigues Rosa.
Foto: Arquivo Pessoal
O gaúcho Othelo Rodrigues Rosa, nasceu em Montenegro em 1889 e morreu em Porto Alegre em 1956.  Ele foi um homem eclético: jornalista, escritor, poeta, historiador e promotor nomeado em 1911. Em 1915, tornou-se secretário particular do governador Borges de Medeiros. Membro do Partido Republicano Rio-grandense, elegeu-se deputado estadual. Foi também o primeiro secretário de Educação do RS, no governo Flores da Cunha. Redator do jornal O Taquaryense, diretor de A Federação (1925/1930) e do Jornal da Noite (1931/1932). Membro do Instituto Histórico e Geográfico do RS (IHGRGS) e da Academia Rio-grandense de Letras, é o autor do livro Vultos da Epopeia Farroupilha.
O acervo bibliográfico que ele reuniu ao longo da vida, doado pela Assembleia Legislativa ao IHGRGS, era eclético como ele. Os títulos vão de obras de Eça de Queirós até coisas como A vida sexual dos macacos. Recentemente, ao manipular o conjunto de bens culturais recebidos, a funcionária Márcia Piva Radtke encontrou entre as páginas de um dos livros o curioso cartão reproduzido acima. Homem de interesses múltiplos, provavelmente Othelo julgou interessante guardar esse galanteio impresso em papel, por algum “profissional” do fazer a corte às damas da época. Tão provável quanto a possibilidade desse não ser o único exemplar dessa manifestação de amor arrebatada, transcrita em letra de fôrma, pronta para circular em grande quantidade. Tudo indica que, no passado, o dono do cartão se deu bem, a julgar pela inequívoca marca que se observa no canto inferior direito do cartão.
Colaborou professor Sérgio Alves Teixeira

Desenho de Othelo Rodrigues Rosa. Foto: Enciclopédia Brasileira Globo, Reprodução

fonte: clicrbs
post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.