Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Este cara criou um jeito de eternizar as tattoos de pessoas que já morreram.


Este cara criou um jeito de eternizar as tattoos de pessoas que já morreram.
Por Letícia Flores

Você já parou para pensar em quanto dinheiro já foi investido nas suas tatuagens?
Se você não tem nenhuma e gostaria de ter uma ideia, pergunte aquela sua amiga ou até mesmo a um parente tatuado seu.
Realmente é uma grana alta que, quando escolhemos um ótimo profissional, sabemos que vale muito a pena!
Observando o próprio investimento em suas tattoos, Charles Hamm criou o projeto Save My Ink, cujo objetivo é manter vivas as tatuagens preferidas de um ente querido (ou as suas próprias).


COMO ASSIM?
Oi? 
Eternizar uma tattoo? Como assim?
Sim, é isso mesmo.
Apesar de inusitado, o serviço oferecido por Charles em Cleveland, nos Estados Unidos, já está sendo requisitado e ele já conseguiu preservar mais de 20 tatuagens com 100% de precisão.


Para o procedimento ser realizado com sucesso, é preciso que a pele seja colocada através de um processo químico e enzimático para alterar permanentemente a estrutura química do tecido, impedindo a decomposição.
O responsável por essa parte é um embalsamador profissional. 
Aos artistas, cabe transformar a tatuagem em um desenho perfeito dela mesma.


“Você nunca iria queimar um Picasso ou qualquer obra de arte na qual você investiu e pela qual tinha uma paixão. 
Sua tatuagem também é arte com uma história única, apenas em uma tela diferente”, argumenta Charles.
INSPIRAÇÃO


Além de artistas famosos terem inspirado o projeto Save My Ink, Charles viu a oportunidade de oferecer um serviço diferenciado a seus clientes quando teve vários pedaços de pele removido em uma cirurgia na qual perdeu muito peso.
Nessa situação, ele pediu para o médico demarcar as áreas e começou a praticar a preservação das suas próprias tatuagens.
“Eu também tinha lido um artigo em que Johnny Depp declarou sua intenção de ter suas tatuagens preservadas, e tudo me inspirou a começar a desenvolver plenamente o Save My Ink”, revela.
O significado das tatuagens também serviu de combustível inspirador para Charles. 
Ele mesmo tem várias tatuagens desenhadas pelo próprio neto e, para ele, a preservação da arte permite guardar uma parte sensivelmente especial da pessoa amada que se foi.
COMO ETERNIZAR UMA TATTOO?


O processo exclusivo só está disponível para os membros do projeto, que devem pagar uma taxa de inscrição de U$ 115 e taxas anuais de U$ 60 antes de registrar uma tatuagem para a preservação.
Depois do óbito, os parentes têm 18 horas para informar o Save My Ink, que providencia um kit de remoção com instruções e embalagens de retorno pré-pago para a funerária.
A tatuagem é removida dentro de 60 horas pelo embalsamador e enviada à Save My Ink, que devolve a arte à família dentro de três a seis meses.
Mas apenas as pessoas vivas podem optar por ter suas tatuagens removidas após a sua morte. 
O próprio Charles confessa:
“Eu já tenho um número de tatuagens registradas para a preservação.”


E aí, topa essa? 
Eu mesma tenho várias tatuagens, mas, por ora, vou passar essa experiência – quem sabe até o fim da vida eu não mude de ideia? ;)
E VOCÊ, O QUE ACHOU DO PROJETO SAVE MY INK?

post: Marcelo Ferla
Fontes: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.