Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Solidão é um risco para a saúde, diz estudo.

Solidão é um risco para a saúde, diz estudo.
Isolamento social pode aumentar em 14% o risco de morte em adultos mais velhos.


A solidão pode aumentar em 14% o risco de morte prematura em adultos mais velhos, revelou um estudo publicado nesta segunda-feira pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.
Os riscos do isolamento social são conhecidos há tempos, mas, até o momento, não se entendia com exatidão quais eram seus efeitos no corpo.
Uma equipe de pesquisadores, chefiada por John Cacioppo, psicólogo da Universidade de Chicago, já havia identificado um vínculo entre a solidão, um aumento de atividade dos genes envolvidos nas inflamações e uma diminuição da atividade de outros genes que cumprem um papel crucial nas respostas antivirais do corpo. 

O resultado é um sistema imunológico debilitado, que torna as pessoas mais vulneráveis à doença.
Agora, os cientistas analisaram os leucócitos, células brancas do sangue, utilizadas pelo sistema imunológico para proteger o corpo de vírus e bactérias. 

Eles encontraram esta mesma alteração de expressão genética nos leucócitos de pessoas que vivem sozinhas e isoladas socialmente.
Também descobriram que a solidão antecipou o comportamento genético com mais de um ano de antecipação.
— A expressão genética dos leucócitos e a solidão parecem ter uma relação recíproca, o que sugere que cada uma pode ajudar a propagar a outra ao longo do tempo — destacaram os pesquisadores. — Estes resultados foram específicos sobre solidão e não podem ser explicados pela depressão, o estresse ou o apoio social.
Os cientistas estudaram o macaco rhesus, um primata muito sociável, e encontraram um processo celular similar vinculado às suas experiências sociais. 

A expressão genética dos macacos que estavam sozinhos abrangeu mais inflamações e menos defesas antivirais.

post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.