Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Arte.


Vírus de vidro
"Eu gostaria de te contar uma revelação que eu tive durante o meu tempo aqui. Ela me ocorreu quando eu tentei classificar sua espécie e me dei conta de que vocês não são mamíferos. Todos os mamíferos do planeta instintivamente entram em equilíbrio com o meio ambiente. Mas os humanos não. Vocês vão para uma área e se multiplicam e se multiplicam, até que todos os recursos naturais sejam consumidos. A única forma de sobreviverem é indo para uma outra área. Há um outro organismo neste planeta que segue o mesmo padrão. Você sabe qual é? Um vírus. Os seres humanos são uma doença. Um câncer neste planeta. Vocês são uma praga. E nós somos a cura". (Agente Smith - Matrix)  


Em 2004, o artista Luke Jerram começou uma série de esculturas visualmente cientificas chamada Glass Microbiology. Com a ajuda de virologistas experts e talentosos sopradores de vidro, Jerram criou uma coleção maravilhosa, contendo os vírus  mais perigosos conhecidos do planeta.
O que inspirou esse projeto foram as constantes e imprecisas representações dos vírus em livros e na mídia. Desde que a onda de comprimento para cores seja maior que os micróbios, eles naturalmente não possuem pigmentos. No entanto, em muitas representações eles aparecem como entidades brilhantes e multi-coloridas. O artista viu que as representações não só apresentavam uma ideia errada da coisa, como também dificultava o processo de aprendizagem, sendo que cada micróbio é diferente em termos de representação artística.

Acima o Adenovírus.

H5N1

H1N1 (gripe suína)

Bacteriófago T4

Malária

HIV

HPV

EV71

E.coli

Ebola

Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.