Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

domingo, 7 de julho de 2013

Brasil desconhecido.


Os políticos não entenderam o recado!

Senado Federal
Nada ilustra mais exemplarmente o que as ruas brasileiras estão criticando do que o uso recente de dois aviões da FAB para viagens particulares e festivas do presidente do Senado Renan Calheiros (ele mesmo!) e do presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (ambos do PMDB) para exibição de poder e deleite pessoal de familiares e apaniguados.
O tristemente famoso Calheiros requisitou um avião para ir de Maceió a Porto Seguro às 15h do dia 15 de junho, um sábado. Ele participou do casamento da filha mais velha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), na praia de Trancoso. O voo de volta foi às 3h da manhã do domingo, para Brasília.
E o até então menos conhecido Alves requisitou outro avião da FAB no fim-de-semana passado, partindo de Brasília para ir buscá-lo em Natal (RN), a fim de levá-lo na companhia da noiva e de outros apaniguados ao Rio de Janeiro, onde ficaram de sexta a domingo para, entre outras coisas, assistirem Brasil 3 x Espanha 0. Na noite dominical, a aeronave fez o caminho de volta à capital potiguar e de lá retornou a Brasília.
Mais do que reformas políticas, mais do que plebiscitos ou Assembleias Constituintes, o clamor das ruas está pedindo uma nova postura de nossos homens públicos, uma nova maneira de se relacionar com a coisa pública e de respeitar os brasileiros.
Em vez de uma reforma política proposta como a solução mágica para os problemas, o que o povo quer é mais eficiência e transparência no gasto público de todos os que têm mandato. Com os exemplos partindo justamente dos presidentes.
É cada vez mais comum no Poder, no Brasil, a ideia canhestra de que o que é público pode ser usado pela autoridade da ocasião como se seu fosse, sem que se faça a ligação entre os gastos públicos e a falta de investimentos no que realmente importa.
Se os políticos não sabem, vale repetir o clamor das ruas: o povo quer educação, saúde, transportes urbanos e segurança pública. E zero de corrupção!
Outros detalhes
* Renan Calheiros, depois de se fazer de cego diante de um abaixo assinado com mais de 1,5 milhão de assinaturas que pediam a sua saída da presidência, diz que "é preciso ouvir o povo nas ruas". E chegou a propor que, se o povo quisesse, o prazo de um ano antes das eleições para fazer mudanças nas regras eleitorais poderia ser alterado. Uma posição irresponsável para conseguir o apoio daqueles que o querem fora do poder.
* Foi por meio de uma foto no Instagram que se descobriu que a família do deputado Alves estava no Maracanã, assim como, anos atrás, foi pelo Orkut que, em 2004, soube-se que o filho do então presidente Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, organizou uma excursão de amigos ao Alvorada, com direito a uso de um avião da FAB para transportá-los a Brasília e passeio de lancha oficial pelo Lago Paranoá. Várias mensagens foram postadas nos blogs com fotos posadas ao lado do avião e na lancha.
* No governo Fernando Henrique Cardoso, longe ainda dos Facebooks da vida, a farra com jatos da FAB foi um dos principais escândalos, denunciado pelos jornais. Pelo menos seis ministros, um procurador-geral da República e um deputado usaram aeronaves da FAB para ir com as famílias, de férias, para Fernando de Noronha. A "farra dos jatinhos", como ficou conhecido o episódio, gerou processos, e os políticos foram condenados a ressarcir os gastos.
Não se sabe se pagaram. Mas os maus exemplos continuaram.
fonte: Espaço Vital
post: Marcelo Ferla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.