Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sábado, 31 de março de 2012

Imagens.



A incrível pintura com dedos em legaus.










Marcelo Ferla



Continue Lendo... ►

Mundo



E o mundo? Parece a cada dia mais confuso.











Marcelo Ferla


Continue Lendo... ►

Diversão.



Ela se atrasou em decorrência dos inúmeros compromissos que possuí, mas mesmo assim não deixou de passar aqui. Com vocês, O Todo Poderoso.









Marcelo Ferla



Continue Lendo... ►

Contribuição do leitor.



Conforme o prometido, aqui estão as fotos e imagens de animais que foram postadas pelos meus contatos no facebook, e que mostram o quanto os animais são importantes em nossas vidas e belos em sua essência.

Cabe a nós, seres racionais, independente destes serem domésticos ou selvagens, preservá-los, pois eu pretendo que meus filhos conheçam, e se possível, tenham contato com a maior quantidade possível destes belos seres.

Vamos cuidar deles.


Os gatos coloridos de Alessandra Touller

O gato frajola de Daniela Schmitz

A águia americana de Fefezynhas Simpson

A mamãe tigre de Izilda Silva.

O belo Leão de Izilda Silva.

O gato esfomeado de Joana do Carmo

Os lindos Galgos de Katia Barreto

A charmosa cadelinha de Mari Luzia Schirmer



A linda Nina e seus olhos azuis de Nanda Silveira

Os companheiros da linda filha de Élen Carboni 

Os bebês de Élen Carboni

A linda cadelinha de Élen Carboni

Marcelo Ferla


Continue Lendo... ►

A vida como ela é.



Ela faz parte de nós e nós precisamos estar atentos na forma como conduzimos ela.


















Marcelo Ferla



Continue Lendo... ►

sexta-feira, 30 de março de 2012

Dica do Blogueiro.




Não sou nenhum vidente, mas já prevejo alguns dos comentários que virão nesse post: “ah, é só uma série de zumbis“, “zumbis não pensam em crítica social, eles querem cérebros“, ou ainda a clássica “esse pessoal quer ficar vendo camadas de contexto até em séries de zumbi“.

Se você pensa assim: ok. Respeito seu ponto de vista.

Mas acompanhe meu raciocínio antes de desbaratar-se para os comentários esbravejar que cultura pop deve ser consumida como refrigerante de canudinho.

The Walking Dead quando vista apenas como um produto do gênero “apocalipse zumbi” e comparada a outras obras semelhantes é fraquíssima. Poucas cenas realmente angustiantes envolvendo os walkers, capítulos inteiros focados apenas no drama dos sobreviventes, e muitas subtramas que nada, ou pouco, possuem em comum com cérebros sendo comidos. Mas então qual o motivo da série, que teve seuseason finale no Brasil exibido ontem pela Fox, ter alcançado tamanho público e ser um fenômeno no mundo inteiro?

E a resposta é bem simples: The Walking Dead NÃO é uma série sobre zumbis. Retrata a adversidade da situação, ou até onde o ser humano é capaz de descer e ainda ser chamado de humano. A ameaça pouquíssimo importa, poderiam ser alienígenas, vampiras lésbicas ou ovelhas mutantes assassinas. 

O grande atrativo reside nas relações humanas, e quais barreiras de comportamento são passíveis de serem quebradas sem perdermos nossa humanidade.

Observe que todo o personagem de The Walking Dead representa algo que todos temos, enquanto seres equilibrados emocionalmente e vivendo em uma sociedade civilizada. Você certamente é um pouco raivoso, como Shane, tem medo da morte, como Glenn, tenta fazer a coisa certa, como Dale.

Pois quando um desses personagens é abatido na tela, vemos aquela sociedade perder uma das múltiplas facetas de humanidade que lhe restavam, colocadas no microcosmo que é o grupo de sobreviventes de Rick. Até onde essa pequena sociedade conseguirá ser simplificada e continuar a ser civilizada? Qual é o limite para que deixemos de ser sobreviventes, para ser uma ameaça a nós mesmos? Não sei se a série um dia trará uma resposta, mas certamente nos traz muitas perguntas.

Você pode até dizer que quando assiste a série não está nada interessado em participar de uma grande discussão sobre a sociedade atual, mas só esse ano já foram apresentados temas tão polêmicos como aborto, porte indiscriminado de armas, tortura, eutanásia e pena de morte, apenas para citar alguns.

O programa fez você se posicionar perante cada um deles sem nem perceber que isso diz muito mais sobre você mesmo do que sobre os personagens na telinha. “Curiosamente” são alguns dos temas mais polêmicos e discutidos pela sociedade pois envolvem mudanças importantes nas leis de vários países e mexem com interesses de grandes e poderosas indústrias. Mas deve ser tudo uma grande coincidência, afinal é só uma série ruim sobre zumbis.

Fonte: paprica.org

Texto: MARTON SANTOS


Continue Lendo... ►

Vídeos.

Viver no mundo de hoje se torna a cada hora mais e mais difícil, ainda mais para as crianças que fazem parte deste mundo, e que mal o conhecem e sabem se defender de seus males.

Imagine então, quando a criança, menino, não tem por perto a sua principal referência, o seu pai, sabendo que este está em uma guerra que já dura muito mais do que deveria, se é que deveria existir e durar, e que só traz angústia aqueles que esperam seus entes queridos retornarem do campo de batalha. 

Mas ás vezes, vale a pena, e a alegria da imagem é comovente e confortante.
  




Marcelo Ferla



Continue Lendo... ►

Frases.




"Todos precisam ser valorizados. Todos têm potencial para dar algo em troca."

Princesa Diana


Continue Lendo... ►