Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Mensagem.



Quando olhamos para uma folha de papel, pensamos que ela pertence à dimensão da existência. Houve um momento em que ela passou a existir, um momento na fábrica em que ela se tornou esta folha de papel. 
Mas antes da folha de papel nascer, o que ela era, nada? 
Será que o nada pode se tornar algo? 
Antes de ser reconhecível como uma folha de papel, deve ter sido outra coisa - um árvore, um galho, a luz do sol, as nuvens, a terra. 
Com certeza, em uma vida anterior, a folha de papel foi todas estas coisas. Se perguntarmos à folha de papel: 
"Conte-me suas aventuras", ela dirá: 
"Fale com uma flor, com a árvore ou com a nuvem, e ouça o que elas têm a dizer.".

A história da folha de papel é semelhante a nossa história. 
Nós também temos muitas coisas maravilhosas para contar. 
Antes de nascermos, já estávamos em nossa mãe, em nosso pai e em nossos ancestrais. 
O koan "Qual era o seu rosto antes de seus pais nascerem?" é um convite a contemplar a questão com profundidade, tentando identificar a nós mesmos no tempo e no espaço. 
Estamos acostumados a pensar que não existíamos antes de nossos pais, que só começamos a existir quando nascemos. 
Mas já estávamos aqui de muitas maneiras. 
O dia de nosso nascimento foi apena um dia de continuação. 
Em vez de cantar todos os anos "Feliz Aniversário", deveríamos cantar "Feliz Continuação".

trecho: (A essência dos ensinamentos de Buda - Thich Nhat Hanh).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.