Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Mais de 400 mil crianças não denunciam abusos, diz estudo.

Mais de 400 mil crianças não denunciam abusos, diz estudo.
De acordo com especialistas, o número de vítimas é subestimado no país porque muitas não denunciam.
Mais de 400 mil crianças vítimas de abuso sexual não falaram sobre o crime ao longo dos últimos dois anos, aponta um estudo feito pela comissão do Gabinete de Crianças da Inglaterra. 

Especialistas acreditam que o número de vítimas no país é bastante subestimado e sugerem que apenas um em cada oito jovens denunciam, informou o jornal The Mirror.

Um estudo anterior previa que 1,3 bilhões de crianças inglesas serão vítimas de abuso sexual até os 18 anos.
Foto: Divulgação/BBC Brasil / BBCBrasil.com

Segundo o órgão, cerca de 50 mil casos de abuso sexual foram registrados pela polícia e autoridades locais em dois anos (até março de 2014).  

Mas a estimativa é que o número real durante esse período seja mais de 450 mil crianças.
Isso significa que 85% das vítimas não recebem cuidados apropriados. Segundo o estudo, a maioria das crianças se mantém em silêncio porque os serviços que podem protegê-las necessitam de seus depoimentos.
Os crimes normalmente ocorrem aos nove anos, mas muitas vítimas não dizem nada por anos e só conseguem falar sobre o assunto quando atingem uma maturidade maior.
Um dos motivos é que muitos não reconhecem o assédio até ficarem mais velhos. 

Crianças não denunciam também por se sentirem culpadas e com vergonha, por temerem o agressor ou as consequências de uma possível denúncia, como o desmantelamento da família, por exemplo.
Simon Bailey, da polícia nacional responsável pela proteção de crianças, alerta que a facilidade com que jovens podem acessar a pornografia agrava os casos de violência, pois muitos acabam reproduzindo o que assistem. 

“Tive casos em que garotos de 12, 13 anos abusaram meninas de quatro, cinco anos porque achavam que o comportamento visto online era normal”. 

A estimativa é que o número real de vítimas de abusos sexuais seja maior que 450 mil
Foto: iStock

post: Marcelo Ferla 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião.