Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Diversão.


Estou postando algumas tirinhas bacanas para começarmos bem o fim de semana que vem por aí. Espero que dêem boas risadas.






Marcelo Ferla

Continue Lendo... ►

Frases


“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.”
Albert Einstein
Continue Lendo... ►

Curiosidade.


Um dos grandes problemas a curto, médio e longo prazo no planeta diz respeito a alimentação. Várias são as pesquisas científicas com seriedade que levam a um fim comum, a falta de alimentos no mundo.

Para se ter uma idéia de nossa indiferença em relação a este assunto faça uma análise nas fotos abaixo e seus textos. Entenderá a seriedade do que digo.

Alemanha: Família Melander de Bargteheide.
Despesa com alimentação em 1 semana: 375.39 Euros / $500.07 dólares

Estados Unidos da América: Família Revis da Carolinado Norte
Despesa com alimentação em 1 semana: $341.98 dolares

Italia: Família Manzo da Secília
Despesa com alimentação em 1 semana: 214.36 Euros / $260.11 dolares

México: Família Casales de Cuernavaca
Despesa com alimentação em 1 semana: 1,862.78 Pesos / $189.09 dólares


Polónia: Família Sobczynscy de Konstancin-Jeziorna
Despesa com alimentação em 1 semana: 582.48 Zlotys / $151.27 dólares


Egito: Família Ahmed do Cairo
Despesa com alimentação em 1 semana: 387.85 Egyptian Pounds / $68.53 dólares


Equador: Família Ayme de Tingo
Despesa com alimentação em 1 semana: $31.55 dólares


Butão: Família Namgay da vila de Shingkhey
Despesa com alimentação em 1 semana: 224.93 ngultrum / $5.03 dólares


Chade: Família Aboubakar do campo de refugiados de Breidjing
Despesa com alimentação por semana: 685 Francos / $1.23 dólares

Não esqueçam de se ater que a alimentação que aparece com as famílias é somente para uma semana.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Diversão.

Aqui estão mais algumas tiras bacanas para os parceirinhos(as) se distrairem e se descontrairem um pouco. Boa diversão.

Deus, Darwin, Freud e Einsteisn.




Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

Contribuição do leitor.


Hoje entrei em meu facebook e tive uma grata surpresa com a postagem de um texto magnifico de Sammy Lachmann - Cronista de "O Pasquim", feita por Maria Elena Rocafort. Quanto ao jornal, aliás, este deveria existir até hoje, principalmente, neste momento tão deliciado que nosso país vive politicamente, eis que O Pasquim era um jornal de crítica muito inteligênte feitas por intelectuais, jornalistas e personalidades de altíssimo intelecto.

Mas vamos ao que interessa, o magnifico e divertidíssimo texto de Sammy Lachmann. Boa Leitura.

 Circuncisão - memórias de um judeu

Sempre que ouço aquela música do Chico, "ó pedaço de mim, ó pedaço arrancado de mim", me bate uma deprê braba.

Lembro da minha infância e acabo voltando no tempo. Estava eu deitado no meu bercinho, ainda com uma semana de vida, quando começou a chegar gente em casa. Era dia de festa. E festa de judeu lembra muito reunião do PSDB: só tem tucano. Cada nareba que não tem mais tamanho. Mamãe convidou só 30 pessoas, mas como era boca livre, veio judeu de tudo quanto foi canto. Se mamãe cobrasse ingresso, corria o risco de nem o papai aparecer... Não precisa dizer que os presentes não trouxeram presentes. Metade esqueceu em casa e a outra metade disse que não tinha dado tempo de comprar... Coisas da religião.

Cada um que chegava, vinha até o meu bercinho. Quando se abaixavam para me ver mais de perto, virava um autêntico ataque do exército israelense. Contabilizei pelo menos umas 30 narigadas na barriga. Em vez de olharem para os próprios umbigos, vinham olhar pro meu. Acho que era por causa da "faixa de gaze".

De repente, se fez o silêncio. Um ser estranho, trajando um terno preto pra lá de surrado, com barba até a cintura, chapéu e cabelo ponhonhóin dos lados adentrou a sala. Parecia o Capitão Caverna na versão judaica.

Ele veio na minha direção. Tirou um bisturi reluzente. Ficamos frente a frente. Ele, o lobo mau, e eu,o solidéu vermelho. Para que esse nariz tão grande, perguntei. Por uns segundos, cheguei a pensar que mamãe tinha resolvido fazer uma plástica no meu nariz que, com menos de uma semana de vida, já era avantajado. Mas o negócio era mais embaixo. Bem mais embaixo.

Ele tirou a minha fraldinha descartável,que mamãe tinha acabado de lavar,e eu gritei, abri o berreiro: "Tira esse Michael Jackson ortodoxo daqui! Esse comunista judeu quer comer criancinha!!! E no rabino, não vai nada?" Apesar de tanta tecnologia, buááááá não vem com legenda. Não sei por que ainda não inventaram uma tecla SAP para bebês. Parti então para a minha última tentativa: um ataque com armas químicas. Soltei duas bombas de efeito moral: PUM! PUM! Mas o bigode do sujeito cobria o nariz como uma máscara antigases. Ataquei com meus jatos poderosos, mas o xixi não conseguiu furar o bloqueio da barba blindada do velho. Não teve jeito. O Jacozinho virou o Jacozinhozinho.

Vai entender o que esse povo tem na cabeça, além desse chapeuzinho medonho? Em vez de sacrificarem uma galinha como na velha e boa macumba, eles sacrificam o pinto. Cortaram o meu pausówsky, meu penisberg. Ficou só o "cara". O "lho" foi-se. Uma parte de mim estava agora que nem pinto no lixo, literalmente. Depois de circuncidado, passei a entender o porquê daquele muro das lamentações. Eu, pelo menos, lamento até hoje.

Ó pedaço de mim...

Sammy Lachmann - Cronista de "O Pasquim 21"
Continue Lendo... ►

Diversão.


Uma de minhas grandes paixões desde pequeno foram os filmes. Comecei com filmes de terror, na época em que Freddy Krueger e Jason, o homem que morreu tragicamente queimado e o menino que se afogou e veio, depois de comido pelos peixes, se vingar milhões de vezes por ninguém ter atirado uma boia ou colete salva-vidas para salvâ-lo.

Depois veio Rambo. Me apaixinei por Rambo I e, mais ainda, por Rambo II, que filmes, sem falar em Platoon, Born to Kill, o Poderoso Chefão, Star Wars (os antigos) e por aí vai. Muita coisa muito boa foi feita nas décadas de 80 e 90, podem apostar. Mas alguns filmes destas mesmas duas décadas e alguns (a maioria) até hoje, Deus, foram e são o "ó do borogodó".
Para demonstrar isto com base em dados científicos, eis gráficos sérios sobre os problemas que certos filmes apresentam.







Tem coisas na vida que realmente não mudam, por mais que faça força.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

Frases




"Quando eramos crianças, só queriamos jogar bola, só pensavamos em jogar bola, não existia mais nada para nós, jogavamos até á noite, sem luz nenhuma, não se via a bola, eu não conseguia vê-la, mas guardava aqui, na minha cabeça, cada espaço do campo, a posição do goleiro e dos adversários.

No outro dia, quando estava claro, com muito sol, tudo ficava muito fácil, pois via a bola e tinha tudo guardado em minha cabeça, cada pedaço do campo, cada posição dos adversários e via a bola, ela estava alí, a minha frente, e tudo ficava muito fácil".

Diego Armando Maradona
Continue Lendo... ►

Imagens


O tempo passa e eles a cada dia dando show.










Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Frases


"...desgraçado do país que em que seus governantes mais altos e seus representantes mais categorizados são vistos, sem distinção, como delinqüentes".

Paulo Brossard 
Continue Lendo... ►

Opinião do Blogueiro



Existem determinadas coisas na vida que mesmo geradas por pessoas das quais se esperam coisas absurdas, quando feitas por estes causam mais espanto ainda ao serem lidas, tamanha a falta de limites. 


 Eis que abro o jornal hoje e leio a seguinte notícia absurda:

O título do editorial é Rito antiético.

"Questionado sobre a aprovação de 118 projetos em três minutos, numa sessão da comissão de Constituição e Justiça da Câmara que contava com apenas dois parlamentares, o deputado César Colnago (PSDB-ES) deu uma explicação tão absurda quanto a sua atitude na presidência da meteórica votação. Ele disse que não cometeu nenhum ilegalidade e admitiu que o rito é que não é ético. Ora, nenhum rito se materializa sem protagonistas. E os únicos protagonistas do deplorável episódio ocorrido na última quinta-feira eram o próprio deputado capixaba e seu companheiro de pelnário, o petista paraibano Luiz Couto, chamado ás pressas para que a reunião tivesse quórum mínimo. Os demais 34 parlamentares que assinaram presença na abertura da sessão já estavam bem longe quando da Câmara quando a CCJ aprovou 31 concessões de radiadifusão, 65 renovações de concessão de radiodifusão, novo projetos de lei e seis acordos internacionais". (pag. 12 de Zero Hora de 26/09/2011).

Definitivamente não há mais a possibilidade de se duvidar de absolutamente nada por parte de nossos políticos quando dados a estes os poderes atribuídos quando eleitos pelo voto popular. 

Já me manifestei em outro artigo aqui postado que a cada eleição que ocorrer, desde a época da eleição de nossa atual presidente, eu vinha apresentando uma dificuldade crônica em optar por parlamentares de todas as esferas do país nos quais tinha a opção de votar, uma vez que não conseguia encontrar homens ou mulheres da política a serem escolhidos. Disse, á epoca, que me sentia muito desesperançoso e angustiado, no sentido de me sentir frustrado por não encontrar um pingo de integralidade em algum deles, nestes mestres profissionais da falcatrua e do abuso de poder. 

Eis que novamente me deparo com uma situação que aponta para este caminho, triste conclusão. Logicamente tal situação me coloca em estado de angustia, no sentido de me sentir a cada dia mais perdido em quem escolher no futuro, quem serão os meus próximos esolhidos? Não sei. Estou totalmente desamparado.

Realmente não sei e o desamparo, a angustia e a sensação de impotência vem, pois de onde espero alguma luz, só encontro mais e mais escuridão.

Por fim o vídeo na íntegra da votação fantasma.



Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

Contribuição do leitor.



Recebi este email de um amigo. Parece ser uma história simples,  chata e comum, mas no fundo, a mensagem desta história traz sentimentos que estão em falta no mundo em vivemos hoje, tais como amor, companheirismo, amizade, compaixão, fidelidade e lealdade a um amor. Espero que gostem. Boa leitura.



20 ANOS CEGO 

Há muito tempo atrás, um casal de idosos que não tinham filhos, morava em uma casinha humilde de madeira. Nela, tinham uma vida muito tranqüila, alegre e ambos se amavam muito.
 
Eram felizes. Até que um dia...
 
Aconteceu um acidente com a senhora.
Ela estava trabalhando em sua casa quando a casa começou a pegar fogo na cozinha e as chamas atingiram todo o seu corpo.
 
O esposo acorda assustado com os gritos vai a sua procura.
Quando a vê coberta pelas chamas imediatamente tenta ajudá-la.
 
O fogo também atinge os braços do senhor e, mesmo estando em chamas, consegue este apagar o fogo.
 
Quando os bombeiros chegam já não havia muito da casa, apenas uma parte, toda destruída.
 
Levaram rapidamente o casal para o hospital mais próximo, onde foram, ambos, internados em estado grave.

Após algum tempo aquele senhor, menos atingido pelo fogo, saiu da UTI e foi ao encontro de sua amada.
 
Ainda em seu leito a senhora, toda queimada, pensava em não viver mais, pois estava toda deformada, eis que queimara todo o seu rosto.
 
Chegando ao quarto de sua senhora, ela falou a seu marido:
 
-Tudo bem com você meu amor?
 
-Sim, respondeu ele, pena que o fogo atingiu os meus olhos e não posso mais enxergar, mas fique tranqüila amor que sua beleza está gravada em meu coração para sempre.
 
Então triste pelo esposo, a senhora pensou consigo mesma:
 
"Como Deus é bom,  vendo tudo o que aconteceu a meu marido, tirou-lhe a  visão para que não presencie esta deformação em mim.
As chamas queimaram todo o meu rosto e estou parecendo um monstro.Deus é tão maravilhoso que não permitiu que ele me visse assim, como um monstro.

Obrigado Senhor!"
 
Passado algum tempo e recuperados milagrosamente, voltaram ambos para uma nova casa, onde ela fazia tudo para o seu querido e amado esposo, e o esposo agradecido por tanto amor, afeto e carinho, todos os dias dizia-lhe:
 
-COMO EU TE AMO.

Você é linda demais.
Saiba que você é e será sempre, a mulher da minha vida!
 
E assim viveram mais 20 anos até que a senhora veio a falecer. 

No dia de seu enterro, quando todos se despediam da bondosa senhora, veio aquele marido com os olhos em lágrimas, sem seus óculos escuros e com sua bengala nas mãos.
 
Chegou perto do caixão, beijou o rosto e acariciou sua amada, dizendo em um tom apaixonante:
 
-"Como você é linda meu amor, eu te amo muito".
 
Ouvindo e vendo aquela cena, um amigo que esta ao seu lado perguntou se o que tinha acontecido era milagre, pois, parecia que o velhinho parecia enxergar sua amada.
 
O velhinho olhando nos olhos do amigo, apenas falou com as lágrimas rolando quente em sua face:
 
-Nunca estive cego, apenas fingia, pois quando vi minha amada esposa toda queimada e deformada, sabia que seria duro para ela continuar vivendo daquela maneira.

Foram vinte anos em que vivemos muito felizes e apaixonados!

Foram os 20 anos mais felizes de minha vida.
E com estas palavras, emocionou a todos os que ali estavam presentes.
  

CONCLUSÃO
 
Na vida temos de provar que amamos!
Muitas vezes de uma forma difícil ...
E, para sermos felizes, temos de fechar os olhos para muitas coisas,
mas o importante é que se faça única e intensamente com AMOR!




Marcio Branco da Silva
Continue Lendo... ►

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Opinião do Blogueiro


O Papa nunca foi pop.  (Escrito em 18.08.2011)

Está nos jornais que ocorrerá em Madrid a 26° Jornada da Juventude Católica, encontro entre os jovens católicos do mundo e o Papa, a autoridade máxima desta religião, fato este que só ocorre a cada triênio. Para o encontro são esperados mais de 02 milhões de jovens, toda esta multidão, com o intuito de se encontrar com um homem que, na minha análise, não possui nenhuma capacidade de dialogar sobre os assuntos de interesse da atual juventude católica.

Mesmo assim, estes lá estarão vindos de Madrid e do mundo todo, na tentativa de se manifestar e assim, atualizar o pobre velho dos desejos e aflições que estes têm atualmente, mesmo sendo muito dos desejos destes totalmente conflitantes em relação ao que pensa o velhote.

Para se ter a dimensão do evento, serão 450 mil técnicos de estrutura e organização, 30 mil voluntários, 4.750 jornalistas e mais alguns números impressionantes. Para? Para nada. Para aproximar os jovens da fé? O ser humano nunca precisou de um líder católico para aproximar-lhe de seu Deus. A fé de cada católico, nos dias de hoje, vem muito mais de sua própria crença interior em Deus, no Espírito Santo, do que por méritos da doutrina enferrujada da Igreja Católica, que só faz perder o primeiro lugar da religião católica para a religião mulçumana, tudo por conta de um choque de pensamentos entre os seguidores do catolicismo e seu líder. Enfim, eles não precisam de Papa para isto, dele não.

No ano de 2008, na cidade de Sidney, Bento XVI afirmou que “a jornada não deveria ser um tipo de festival de rock, com o Papa como um superstar, como uma estrela em torno da qual todos giram, mas que ele era e sempre fora só um delegado que aponta para o Outro que está no meio de nós: Jesus Cristo”. 

Finalmente o velho corcunda que usa seu anel de lacrar cartas secretas que na sua maioria possuem ordens que mandam jogar para baixo do tapete os casos de pedofilia ocorridos, só para citar um dos casos, em sua terra, na sua igreja, pelos seus comandados, ainda quando bispo de lá. Nota o velho que está perdendo terreno, muito terreno e, desta forma, em um ato de humildade falsa e descarada, diz ser só aquele que aponta para o Todo Poderoso.

Ora, convenhamos, quando escolhido, o Papa é tido pela Igreja Católica e seus cordeirinhos, como o representante de Deus na terra, um posto ridículo, tanto pela presunção daquele que ocupa, pois é tão somente um chefe de Estado que representa em quase todos os casos o papado e suas funções desconhecidas, tanto pelo fracasso que vem desempenhando como esse representante que em nada se compara a algo desse vulto, bastando para tal analisarmos os exemplos aceitos por este, exemplos de fracasso em sua representação (isso não existe), desde a época da inquisição, passando pelo envolvimento com o nazismo na segunda grande guerra, até os atuais casos absurdos de pedofilia ocorridos nos últimos anos que destroem famílias como um simples sopro divino.

A proibição do aborto, mesmo em casos legais já consagrados por muitas sociedades ocidentais em suas legislações, a distribuição intensiva de preservativos no continente africano e no restante do planeta, juntamente com uma intensiva educação sexual aos que lá vivem e vivem em outros locais carentes, para que assim, a AIDS não faça vítimas como ocorre hoje naquele continente e em outros lugares desprovidos de estrutura, à diminuição da fome no mundo, a diminuição da violência, a conscientização destes jovens que irão até o velho contra o bulling, a homofobia, xenofobia, racismo, os casos de violência nas escolas, etc.

Agora pergunto a vocês: Em relação a todos estes assuntos, quais deles você já presenciou o Vaticano tomar uma atitude mais enérgica por parte do seu Chefe de Estado que não a sua lamentação e reza em relação ao que ocorre de trágico no mundo, sempre na janela localizada na Basílica de São Pedro, aquela que ninguém o vê e que ele, por surdez e distância, não recebe críticas em relação ao que diz?

O Exército Brasileiro, juntamente com a nação brasileira, é o país que mais doações internacionais vem fazendo aos locais que atualmente vem sofrendo catástrofes naturais, sendo exemplo de excelência no auxílio, basta recordar do caso do Haiti. Lá, no máximo o que poderíamos ver, seriam irmãs fardadas dando benção às pobres almas feridas física e psicologicamente, todas elas, as irmãs, com a bíblia na mão e só dizendo: “que Deus lhe abençoe e lhe proteja”, nada mais.

A verdade seja dita. Bento, o velho, não está nem aí para estes assuntos, quando se manifesta sobre eles, adivinhe somente lamentações, manifestações estas, diga-se de passagem, medíocres, sem efeito, aparecem na mídia mais por respeito do que por força da palavra do Senhor do Vaticano, da importância do que ele pensa, do que ele pretende fazer, pois ele, ao contrário de seu líder maior, que não fez, mas falou muito e converteu sua fala em pregações e ações que perduram até hoje, 2011 anos depois.

O Vaticano mofa em suas idéias ultrapassadas, cheirando todas estas a naftalina, pois, de minha parte, a tal Jornada Mundial da Juventude, dita uma oportunidade para aproximar estes jovens da Igreja de Pedro, não tem nenhum intuito de aproximação do velho com os jovens, eis que isso se torna quase impossível, tal a distância enorme deles para com o Papa. Este, definitivamente não tem condições para esclarecer e auxiliar na resolução das dúvidas que os já jovens católicos têm a respeito dos assuntos antes mencionados.

Há que se entender eu não importa a Igreja Católica o auxilio a problemas latentes e atuais e sim, tão somente a tentativa desesperada de angariar cordeiros de Deus a velha casa do Senhor.

O único problema nesta missão de fé é que o chefe, o velho Bento XVI, não tem nada de pop, não possui este popularidade, carisma, um tipo de poder de juntar multidões assim como aquele que ele substituiu tinha, é um cara chato, de sorriso amarelado, carrancudo, teimoso e extremamente retrogrado e como diz a letra dos Engenheiros do Havaí á época de João Paulo II, “o pop não poupa ninguém”.

Marcelo Ferla
       
Continue Lendo... ►

sábado, 24 de setembro de 2011

Diversão.


Está de aniversário? Meus parabéns, mas não esqueça, nunca diga não ao panda maldito. Abraço.





Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Diversão.

Estão de volta as tiras bacanas que vinha postando. Por um tempo, deixei esse material de lado. Mas como tudo que é bom deve permanecer, estou voltando a postar tiras engraçadas. Aí vai a primeira para voltarmos a curtir essa arte nobre e tão divertida.





Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

Opinião do Blogueiro






Ouro aos bandidos – texto de 17.08.2011.

Ontem li em um dos editoriais de Zero Hora que no Brasil morrem, por hora, em média, 04 pessoas vítimas de acidentes de trânsito em apenas 60 minutos.

Nestes mesmos 60 minutos, 18 pessoas são hospitalizadas por dia com ferimentos decorrentes de acidentes de trânsito, sendo estes, algumas das vezes, sobreviventes de uma realidade que traz traumas não somente físicos, mas, principalmente, psicológicos e, pior do que isto, irreversíveis.

Tive a oportunidade de ter sido aluno do inesquecível Professor Dilamar Machado no ano de 1995, no curso de Direito. Dilimar era um homem animado, de malícia e humor requintados e, em sendo assim, um dia falando a respeito do que naquela época já era algo de gravidade alta fulminou ao declarar: “O grande problema da ocorrência desenfreada dos acidentes de trânsito em nosso país meus queridos, é que o homem, com sua arrogância e prepotência, ao entrar em seu carro se torna parte deste e vice-versa, ambos se unificam, tornando-se uma máquina única de matar”.

Concordo com as colocações do Professor Dilamar, mas acho que ele levantou um dos vários aspectos deste problema. Para isto, precisamos entender que o homem, no alto de sua arrogância e extravagância, idolatra o carro como objeto de desejo atingido ou como seu brinquedo favorito e que deve ser exibido aos seus amiguinhos. Falo dos homens aqui não como espécie, mas me referindo ao sexo masculino, pois ninguém como o homem para assumir uma postura assim, desta natureza, machista e fatal, fato este que o faz pensar, ao entrar em seu carro, ser uma entidade, intocável, poderosa e, o mais fatal de todos os sentimentos, o de ser imortal.

Três aspectos chamam a atenção no que se refere a ocorrência deste problema crônico e seus efeitos. Trago estes três aspectos, pois, acho que os acidentes de trânsito tem uma semelhança com os acidentes aéreos. Digo isto, pois, acho que o acidente de trânsito, a exemplo do acidente aéreo, tem não uma, mas várias causas, anteriores e posteriores a sua ocorrência. Vamos a eles.


Primeiro, uma questão anterior ao acidente, ávida do condutor, a sua vida pregressa.

Lendo inicialmente esta frase pode-se ter a impressão de ser ela sem profundidade e sentido, ledo engano.

Ao analisarmos a vida pregressa dos condutores que cometem delitos bárbaros de trânsito ou que tem atitudes descontroladas como o caso do atropelador de ciclistas, aquele pai descontrolado que queria proteger seu filho, há muito que se pensar e estudar sobre a causa de tais fatos e o que leva uma pessoa a agir assim.

Jamais podemos esquecer que vivemos em um mundo que se move a cada dia em altíssima velocidade, velocidade que só aumenta, onde temos, nesta vida, ministradas a cada dia, altíssimas doses de stress, ansiedade, problemas diversos, depressão, doenças psíquicas variadas, agressividade e violência em nosso sistema, tudo isto decorrente de exigências extremadas, de limites impostos, muitas vezes, por nós mesmos em grau muito mais elevado do que o ideal.

Se pensarmos no resultado dos efeitos colaterais decorrentes do uso diário deste coquetel da loucura, chegaremos ao “fato A” do que leva ao resultado acidente de trânsito. Não é necessário fazer grande esforço para que você, estando no trânsito, presencie uma discussão entre dois motoristas que muitas vezes chegam as vias de fato, agredindo-se um ao outro fisicamente e/ou até tendo um destes vitimado com um disparo de arma de fogo seu rival de asfalto, o que resulta na morte de um dos encrenqueiros.

Segundo, o “fato B”, o álcool. O alcoolismo vem sendo o maior aliado do condutor para que este obtenha o resultado acidente de trânsito. Se nos basearmos no mundo que descrevi acima, adicionando a ele as inúmeras formas que o ser humano vem criando para se desfazer de seus problemas, para esquecê-los ao menos por algumas horas, este problema se torna mais crônico ainda. Falo das “válvulas de escape”.

Vivemos em um mundo que possuímos em mãos, literalmente e com facilidade, desde a maconha dos anos 70, até as drogas sintéticas e o poder do crack e seus variantes nos dias de hoje.

Mas a velha e eterna “droga legalizada”, o álcool, ainda é o maior vilão. Há que se entender que o álcool já é a muito, reconhecido como uma droga que potencializa o efeito das demais drogas e, juntamente com isto, torna o “cruzado”, como se chama o usuário de droga + álcool, mais resistente a primeira, o que faz com que ele consuma mais e mais. Por fim, ao pegar seu veículo no estacionamento para tentar voltar ao seu lar, este sem condição alguma causa a tragédia.

O álcool está diretamente ligado aos problemas que descrevi anteriormente e que são enfrentados por todos nós. O alcoolismo é um problema social tão crônico quanto qualquer outro tipo de droga pesquisada ou valorizada pelos meios de comunicação, através, de programas que falam a respeito disto. A questão entre o álcool e problemas não só ligados a violência no trânsito, é que no caso especifico do álcool, este é constantemente debatido e esquecido com muito mais facilidade do que qualquer outro tipo de droga e por isto a sua permanência em severos problemas sociais perdura por décadas.

Terceiro, o “fato C”, que consiste na falta de legislação severa, rigorosa e que, principalmente seja utilizada e cumprida por todas as instituições envolvidas na contensão deste problema. O Brasil tem como tradição legislativa o que chamamos de legislação posterior ao fato, ou seja, os legisladores brasileiros têm a cultura de legislar a respeito de um fato, somente depois deste ter sido consumado e ter causado, de preferência, altíssima comoção social, caso contrário é facilmente esquecido.

Não há em nosso país o que chamamos de “legislação preventiva”, ou seja, aquela que existe antes da consumação do fato. Desta forma, além de não haver, no momento exato, uma punição exemplar e rigorosa, nem sequer as leis já existentes são aplicadas.

Quarto e último. O “fato D”. Este quarto e último fato são ligados a aplicação direta das leis de trânsito atuais. São estas completamente falhas e não estou falando de fiscalização, esta se encontra falida, o que é diferente e mais grave, estou falando da aplicação da lei no fato concreto. Darei-lhes um exemplo.

Jamais entendi a publicação de um mapa, sim, um mapa, todo ano disponibilizado nos mais variados sites sobre trânsito, onde se encontra a localização de pardais, radares móveis ou seja lá o que for que seja utilizado, a princípio, para intimidar e punir o pé de chumbo.

Mas como intimidar o pé de chumbo se ele sabe onde pode usar o seu pé de chumbo sem ser sequer multado, até por que ele sabe cada lugarzinho, atrás de cada placa de banca que vende abacaxi de Terra de Areia, onde fica o radar? Impossível.

O condutor pensa: “Vou meter o pé do km 14 até o km 34 da Estrada do Mar, pois, neste trecho sei que não há radar. Pense comigo, são 20 km de pura roleta russa, tudo pode acontecer, um pneu estourar, outro condutor pior do que este vem na contramão, a bebida ingerida pelo condutor com as informações dos radares, enfim, a morte esta em cada quilômetro. Ele acelera, acelera com tudo, está com presa, quer tomar mais umas tantas com os amigos, olhar os corpos bronzeados que desfilam de shortinho na beiramar, sentir a brisa que alivia o calor, mas pode não chegar lá.

Quer deixar seus problemas, aflições, tudo para trás, são férias, só alegria cara, pesca, bebida, churrasco e festa. Assim, as coisas se tornam mais distantes do que já são. Desta forma, se entregará sempre o ouro aos bandidos e, entregando o ouro aos bandidos, o prejuízo será fácil e eterno.

Em as coisas permanecendo assim. Sem um mapeamento detalhado dos motivos que levam a ocorrência dos acidentes de trânsito e um combate em todas as frentes estudadas, com seriedade, sem uma legislação atual, uma fiscalização honesta e inteligente, as notícias nos telejornais continuaram as mesmas, assim como o aumento na quantidade dos corpos deitados e encobertos por plásticos nas pistas de todo país.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

domingo, 18 de setembro de 2011

Vídeos

E como ocorre todo fim de semana aqui no blog, cá está a visita do nosso camaradinha Simon, o gato mais arteiro do pedaço. Curtam aí.



Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

Vídeos

Há determinadas injustiças no mundo que acabam ocorrendo e, para alguns, são inexplicáveis. Mas esse aspecto não é o mais dorloroso, pois não supera a senção de serem estes, inesquecíveis.

Os vídeos desta seleção que estou postando aqui não demonstram somente uma das maiores decepções do país do futebol. Quem não acreditava, mente. Mesmo assim, tais vídeos devem ser vistos por todos, sempre, profissionais do futebol ou não, pois, considero uma das últimas relíquias de como o futebol barsileiro realmente deve ser, com arte, talento e sem medo de vitória.

Alguns poderão não concordar, pois, tivemos títulos mundiais com outras seleções depois desta, ditas iguais ou até mais talentosas do que esta, mas a forma como estes títulos foram ganhos, não possuiram em sua essência, a magia, a elegância, a alegria e a facilidade de jogar futebol desta seleção.

Com vocês a mágica seleção brasileira de 1982, uma das maiores, senão a maior, depois da nossa seleção de 1970, claro.





Todas as críticas feitas e esta seleção, ainda são um grão de areia perto do que vem ocorrendo em  nosso futebol atual em termos de carência na atualidade. Uma seleção feita de grandes jogadores, só haviam grandes, não há o que criticar, simplesmente o que ocorreu foi se depararmos com uma Itália melhor. Coisas do futebol, além do que, pergunto: quantos times muito melhores que seus adversários já perderam a partida ao final dos 90 minutos?
 
Por fim digo, quem não se encantou com esta seleção, meste novamente, se esconde atrás de críticas da época até os dias atuais.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Falando Nisso!!




Primeiro o Ministro Pedro Novais estava sendo investigado por usar verbas da Câmara para bancar as despesas de um motel em 2010.

Agora, novamente, está sendo investigado pelo Ministério Público Federal pelo fato de ter utilizado dinheiro do Congresso, desta vez, para o pagamento de uma governanta, por 7 anos.

Acho que agora entendi. A coisa toda tem muita sacanagem. Motel, governanta, dinheiro público, entenderam?

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

Frases



"O sábio não é o homem que fornece as verdadeiras respostas; é o que formula as verdadeiras perguntas."

Claude Lévi-Strauss

"O fracasso é a oportunidade de se começar de novo inteligentemente."

 Henry Ford
Continue Lendo... ►

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Falando Nisso!!





Sabedoria de Mãe.


Este senhor que aparece na imagem acima se chama Arthur Schopenhauer, filósofo alemão conhecido de todos aqueles que são admiradores de boa filosofia.

Mas não é especificamente de Schopenhauer que pretendo falar, pois, sua história como pensador é vasta e, sendo assim, merece um texto a parte com qualidade e domínio da vida deste, ou seja, é necessário se saber muitíssimo mais do que sei para se escrever com qualidade sobre este filósofo.

O que ocorre é que ontem, fui surpreendido por uma coluna escrita pelo mestre David Coimbra na página 43 de Zero Hora. Em sua coluna David, como sempre genial na forma de escrever e, principalmente, de contar as coisas da vida, cita um trecho de uma carta escrita por Johanna, a mãe de Schopenhauer, onde esta, faz críticas severas a forma de ser e viver do filósofo. Me imprecionei com as declarações da mãe que não tinha uma vida de fácil trato com o filho que, durante a vida, rompera convívio com ela. 

Por conta disto as declarações e sinceridade postas no texto são um tanto quanto sábias e, principalmente de uma atualidade incrível.

Confesso que me identifiquei muito com  acarta e as palavras de Johanna, não no sentido das qualidades mencionadas por ela as quais o filósofo possuía, mas pelos defeitos deste Igualmente postos nas linhas desta. Leia abaixo o trecho:

"Tu não és um homem mau, não estás desprovido de inteligência, nem de educação, em suma, dispões de tudo que poderia fazer de ti um modelo e exemplo para a sociedade humana.
Conheço muito bem os teus sentimentos e sei que existem poucos e melhores do que tu, mas és também aborrecido e insuportável em outros sentidos e acho muito dificil conviver contigo. Todas as tuas boas qualidades são empanadas porque tu te julgas 'esperto demais' e essa arrogância não te serve para nada nesse mundo, simplesmente porque não podes controlar essa tua mania de querer saber mais do que os outros, de encontrar defeitos em toda parte, menos em ti mesmo, de querer controlar tudo e de te achar capaz de melhorar as pessoas com que te relacionas. Isso serve apenas para exasperar os que se acham ao redor de ti, niguém está interessado em ser assim ensinado e melhorado de uma forma tão violenta, menos ainda por um indivíduo tão insignificante como ainda és; ninguém pode suportar uma censura vinda de alguém que ainda demonstra tantas fraquezas em seu caráter pessoal e muito menos pode gostar dessa tua maneira de criticar os outros em um tom oracular, definindo tudo á tua maneira, sem admitir a menor objeção. Se fosses menos instruído e inteligente do que és, serias simplesmente ridículo; mas, mesmo que reconheçam tuas qualidades, continuas extremamemnte irritante. Os seres humanos, em geral, não se portam com maldade quando não se sentem atacados".

Como pode se notar no trecho que David declarou ser um dos mais ácidos da carta, as palavras podem ser antigas, mas a lição é tão atual quanto o ar que estamos respirando neste exato momento.

Coisas de sabedoria de mãe.

Marcelo Ferla


Continue Lendo... ►

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Opinião do Blogueiro




 

  Delúbio, Barrabás e Hitler.

 “(13.09.11)

Na tentativa de se defender das acusações de envolvimento com o mensalão, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares se apresenta como um militante idealista, pobre e vítima de uma campanha sensacionalista da imprensa. Nas alegações finais, protocoladas no STF, a defesa de Delúbio compara as injustiças que ele teria sofrido durante a CPI dos Correios à condenação de Jesus Cristo.” – Espaço Vital.

Definitivamente as coisas estão viradas de cabeça para baixo. A declaração de Delúbio é para os espiritualizados, católicos ou não, no mínimo, blasfêmia e para os não espiritualizados, uma ofensa, pois, ou indigna-se aquele pela blasfêmia ou indigna-se este pela cara de pau do pecador ou cara de pau, como queiram.

Um homem que tem provas concretas contra si de que participou do maior escândalo político financeiro do país, perde a noção de suas declarações encaminhadas para os ministros do STF, quando a elabora através de alegações finais protocoladas junto a corte maior do país, quando se manifesta desta forma. Mas Delúbio pode tudo, eis que suas acusações de caixa dois, onde ele se diz réu confesso, vejam vocês, está prescrito em decorrência da demora no julgamento e, desta forma, Delúbio não ode mais ser condenado a nada por este delito.

Em outro trecho das alegações finais diz o mesmo:

 
“Entre elas desponta a criação de estados emocionais coletivos, não privativos da democracia, que tampouco lhes é imune, como foi aquele que trocou Barrabás por Cristo, o que expulsou de Atenas o justo Aristides, o que levou Hitler ao poder na Alemanha”, diz a peça de razões finais.” – Espaço Vital

Outra vez Delúbio troca as bolas, pois está se pondo do lado errado. 


O lado de quem prejudicou os seres ao seu redor é o ao lado correto de Delúbio, portanto, o Hitler e o Barrabás devem ser postos em grau de semelhança a ele, assim como Cristo e os Judeus e demais povos europeus mortos aos milhões por Hitler, devem ser postos em igualdade ao povo brasileiro, que paga seus impostos e vê um quadro de impunidade deste teor e vulto, que parece não ter fim, como uma via sacra de puro sofrimento.

Coloca ainda Delúbio que a imprensa faz o papel de julgadora, impregnando na cabeça de todos que ele é o cara mau da coisa toda. 


Deve saber Delúbio, assim como os demais parlamentares, que o povo brasileiro, hoje, está em u patamar diferenciado de conhecimento político e que ele é o Hitler e o Barrabás de tudo isto pelo que fez de fato e não por conta da imprensa que faz lavagem cerebral segundo suas alegações.

O que me impressiona no ocorrido são dois pontos nervosos contidos em no caso.

Primeiro, a capacidade de Delúbio achar que os ministros do STF, sendo ou não cristãos, vão acreditar em alegações de tão baixa categoria, onde são mencionados acontecimentos históricos de altíssima polêmica em qualquer ponto de nossa sociedade.

Segundo, o medo que tenho do STF, como já afirmei a instituição maior de nosso Poder Judiciário, mas que tem um altíssimo teor de cunho político, se tendo a prova cabal disto, através da prescrição do crime de caixa dois cometido por Delúbio.

Delúbio tentou comover ou demonstrar conhecimento histórico e na verdade se deu muito mal, pois conseguiu de forma sublime utilizar personagens da historia da humanidade que se assemelham em demais com ele, Barrabás, por ter sido um assassino e ladrão, ou seja, perfeito para Delúbio. Já Hitler, poderia ser dado aqui como um exemplo exagerado, mas se fizermos uma analogia do que poderia ter sido feito em benefício do povo brasileiro com os milhões desviados, podemos sim dizer que Delúbio colabora para a morte ou miséria e sofrimento em massa de brasileiros menos favorecidos.

Em sendo assim, Delúbio somente redigiu ou pediu que fosse redigida suas alegações finais com os pólos invertidos, mas com certeza se questionado o porquê de tais citações, fará o que sempre fez muito bem, silenciará.

Marcelo Ferla
 
Fonte das declarações: Espaço Vital  
Continue Lendo... ►

domingo, 11 de setembro de 2011

Diversão.

E a diversão do fim de semana continua. Como estamos falando de coisas bacanas e engraçadas, não poderia deixar de fora o nossa parceirinho Simon, o gato mais hilário do pedaço.


Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Diversão.

Hoje é aniversário de um cara que admiro muito na televisão brasileira, o comentarista da band Neto. Não sou corinthiano, mas admiro muito ele por ter sido um jogador muito injustiçado quanto a seu futebol e por conta do período que jogou que não foi nada bom para o futebol brasileiro, ainda mais em termos de seleção, com a ridícula atuação da era Dunga.

Mas Neto deu a volta por cima, no futebol, ainda jogando, na vida pessoal, aliás tem uma esposa linda e filhas igualmente lindas.

Hoje é um comentarista que fala o que quer, fala o que o torcedor quer saber, na linguagem do torcedor e do futebol, do esporte do povo.  

Feitas as devidas homenagens quero falar de outra coisa agora. A partir de hj, aqui no Blog, começarei a colocar, para nos divertirmos, os vídeos do "Panda Maldito", exatamente, o famoso panda que tem uma mente sarcástica e que contraria toda a natureza daquele ser fofinho. 

Para inalgurarmos os vídeos do "Panda Maldito", aí vai o primeiro vídeo dele.




Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Falando Nisso!!




Eis aí o deputado federal paranaense Nelson Meurer (PP) jogando paciência no plenário da Câmara. O flagrante ocorreu durante a votação do pedido de cassação da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF). 

Além de a ocasião definitivamente não ser adequada para a brincadeira do deputado, nenhuma seria, quem dirá em se falando de momento deliciado por se tratar de uma votação que tinha como objeto um pedido de cassação que deveria ter ocorrido, mas que por conta da política e políticos que possuímos, acabou acarretando no resultado que todos viram.

Definitivamente, a cassação da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), demonstra  aquela complexa teia de influências que se estende ao longe, percorrendo até os mínimos cantos do Congresso e de nosso Poder Legislativo.

Lamentável ambos os acontecimentos, ainda mais quando um complementa, de forma materializada, com a imagem que fora flagrada o outro, a forma como foi conduzida e tratada a votação de matéria tão importante.

Flagrante claro de como funciona o nosso Poder Legislativo. Haja paciência.

Marcelo Ferla 


Continue Lendo... ►

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Frases


“A persistência é o caminho do êxito. Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam, e do caos nascem as estrelas.”

Charles Chaplin.

Continue Lendo... ►

sábado, 3 de setembro de 2011

Opinião do Blogueiro





É preciso construir e não destruir.

A Copa do Mundo de 2014, assim como as Olimpíadas que ocorrerão no daqueles que vivem do esporte, acompanham o esporte, gostam do esporte e são esportistas.

Porem há um preço a se pagar por esta evolução, falo da evolução avassaladora que vem com eventos deste vulto quando ocorrem em território nacional.

Um dos ramos que mais deve sofrer adaptações e rentabilidade com ambos os eventos esportivos é o comercial. Imagine, no momento em que o Brasil recebe a visita de milhões de estrangeiros, ávidos por gastar com souvenir dos eventos, ingressos, alimentação, hospedagem, são infinitas as possibilidades, assim como o lucro.

Ocorre que esta semana, em um dos lugares que, juntamente com os estádios vem trazendo mais dor de cabeça aos organizadores e governos, os aeroportos, em um deles, mais especificamente o Salgado Filho, aconteceu algo que em nada tem haver com o que realmente deve simbolizar a evolução de um país que ocorre a partir de acontecimentos mundiais tão importantes quanto estes dois.

Onze lojas localizadas no aeroporto Salgado Filho, algumas desde a sua inauguração, receberam ordem de despejo, para assim, desocuparem os locais para que através de novas licitações, feitas com novas empresas de poder aquisitivo mais pesado, tais locais sejam por estas ocupados, eis que assim, estas injetarão mais dinheiro no sentido de modernização e qualidade de atendimento nos serviços postos a disposição daqueles que chegam para os dois grandes eventos do ano através deste aeroporto ou que por ele precisem passar para chegar até lá, esta é a alegação da Infraero.

A questão é que, dentre estes tradicionais comércios que ali ainda se encontram, por meio de uma queda de braços injusta na justiça, como o caso da Livraria Delamor, que esta semana conseguiu uma liminar para permanecer mais 15 dias no local, encontram-se também locais como a loja de chocolates caseiros Lauxen, empresa que faz parte do salgado Filho a mais de 40 anos, sem falarmos na Joalheria Alberto, a casa de vinhos Terra Sul, dentre tantas outras que fazem parte da história do aeroporto.

Estes estabelecimentos vêm sofrendo pressões constantes, mais precisamente desde o ano de 2009, pressão esta que têm como intuito, tão somente o lucro dos que podem mais, juntamente com o apoio dos que mandam mais, tudo em detrimento dos que nada podem.

Penso aqui com meus botões. Ao invés de simplesmente dar um bico na bunda de empresários que lá estão por décadas e que por isso, justamente, tem o direito de fazer parte desta historia, mas que sem dó serão arremessados de lá, sem mais nem menos, para dar lugar a quem tem um café expresso mais forte à frente e que já imagina como o lugar vai ficar depois que no espaço, tudo em nome do progresso e lucro, não deveriam estes empresários que já estão lá ser respeitados e permanecer em seus lugares, renovando-se assim, seus contratos e, posterior a isto, o espaço do aeroporto ser ampliado para acolher uma maior variação de empresários de grande porte e seus estabelecimentos tinindo de novos, ficando assim estes juntamente com mais antigos e que ali estão e sempre estiveram?

Ao que parece não. Não é esta a solução escolhida pela Infraero, eis que devem sim sair os mais fracos para dar lugar aos mais fortes e poderosos, tudo em nome do massagear das pupilas dos gringos que por ali passarão e chegarão de fora e que freqüentarão os locais novos por um tempo que pode ser muito menor do que se imagina. 


Mas o porto alegrense também não ganha com tais mudanças? Sim ganha, mas também perde com a queda das antigas lojas.

O que está em xeque aqui é a falta de capacidade que Porto Alegre já está demonstrando de não mostrar aos de fora, sua história, suas coisinhas, coisas como aquelas que são mostradas a uma visitante que vai até sua casa depois de muito tempo ou que jamais esteve nela. Sua tendência é mostrar o local, suas coisas, seus pertences mais valiosos. Isso precisa existir e ser mantido.

Mas não, me parece que Porto Alegre, como parte do Brasil, persiste na idéia de que o brasileiro e o seu habitat, não precisam de memória, não precisam valorizar aquilo que de mais importante possuem, que é a sua identidade conquistada ao longo do tempo.

Imagine você, como ficará aquele senhor que residindo ali perto do aeroporto, costumava comprar seus jornais em várias línguas ou o jornal local mesmo e escolher calmamente uma poltrona em uma cafeteria do Salgado Filho para ler sem ser incomodado por ninguém as notícias do dia?

Isso é algo dele, que faz parte da vida dele, ele a quer assim, quer morrer assim, tomando seu cafezinho, em seu aeroporto, pois é porto alegrense.

Agora imagine esta mesma situação e, ao chegar meses depois de todo esse fuzuê de Copa do Mundo, o mesmo senhor não encontra mais lá, no aeroporto que a anos freqüentava, a sua vida, a sua historia de vida, o seu descanso merecido, o seu hábito de quase uma vida toda.

Que destruir qualquer tipo de coisa sempre foi mais fácil do que construir, todos nós, seres humanos, sabemos, mas devemos ter a hombridade de reconhecermos que por mais lucrativo que seja, não temos o direito de destruirmos a história das pessoas, a vida delas em prol de um lucro que pode chegará até os bolsos de quem interessa, mas que isso ocorra de outra forma qualquer que não esta forma predatória de histórias.

Marcelo Ferla.   
Continue Lendo... ►