Seja bem vindo ao Blog do Marcelo Ferla

Informativo

Sempre gosto de lembrar aos leitores que este blog tem como intenção trazer à tona a informação, o conhecimento e o debate democrático sobre os assuntos mais variados do nosso cotidiano, fazendo com que todos se sintam atualizados.

Na medida em que você vai se identificando com os assuntos, opine a respeito, se manifeste, não tenha medo de errar, pois a sua opinião é de suma importância para o funcionamento e a real função deste espaço, qual seja, a de levar a todos o pensamento e a reflexão.

O diálogo sobre o que é escrito aqui e sobre o que vem acontecendo ao nosso redor é muito mais valioso e poderoso do que podemos imaginar.

Portanto, sinta-se em casa, leia, informe-se e opine. Estou aqui para opinar, dialogar, debater, pensar, refletir e aprender. Faça o mesmo.

Pesquisa

Custom Search

Calendário

terça-feira, 30 de novembro de 2010




Gostaria de comunicar aos leitores deste espaço que o blog está com um novo visual, mais limpo e acessível.

Gostaria de pedir aos meus seguidores no twitter que se cadastrassem no novo espaço de seguidores colocado a disposição no blog, pois estarei tirando o modelo antigo.

Coloquei o meu twitter pessoal alí para sinalizar a vocês onde fica o espaço. Tansfiram suas assinaturas para o  novo modelo.

Abraços,

Marcelo Ferla 
Continue Lendo... ►

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Ídolos do Esporte





Dando continuidade a minha lista de Ídolos do Esporte, trago a vocês hoje um representante do país da Laranja Mecânica, o holandês, Clarence Seedorff, a pantera.













Faça seu comentário sobre o que você acha de Clarence Seedorff e seu futebol e, sempre lembrando, se você quer seu Ídolo do Esporte aqui no blog, mande seu comentário.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quinta-feira, 25 de novembro de 2010









De maravilhosa, nada.

"Quando os ricos fazem a guerra, são sempre os pobres que morrem."

(Jean Paul Sartre)


Essa frase de Jean Paul Sartre resume bem o que vem ocorrendo no Estado do Rio de Janeiro, mais precisamente, em um território formado por 10 bairros e 400 mil habitantes, números estes que correspondem à união do Conjunto da Penha e do Conjunto do Alemão, complxos estes que viraram, desde domingo, zonas de guerra onde esta sendo travada uma nova batalha entre traficantes e polícia.

As cenas as quais nos deparamos na televisão, em parte não são novas, aliás, já fazem parte do cotidiano carioca, de certa forma, desde a década de 70, quando da criação de grupos criminosos organizados. Traficantes impondo o seu domínio por meio da força e violência de um lado e, do outro, a polícia, muitas vezes atrapalhada e sempre mal paga, mal equipada e sucetível a corrupção, mas tentando conter esse domínio que na maior parte das vezes se demonstrou muito mais organizado e inteligente do que o Poder Público.

O fenômeno é de caos e tensão total, o que não poderia ser diferente, pois até o presente momento foram 27 mortos, 46 veículos incendiados, contando com um ônibus queimado na manhã desta quinta. Nove incêndios aconteceram entre as 20h da noite de quarta-feira (24) e o início da madrugada de hoje.

Mas desta vez a coisa se demonstra bem diferente. Temos do lado de cá a união de forças das polícias militar e civil, de Grupos de Operações Especiais como o Bope, com seus blindados famosos chamados de Caveirão, helicópteros blindados com atiradores de elite a porta das aeronaves e, pela primeira vez, em uma operação direta contra o tráfico de drogas, as Forças Armadas,  que em outras situações fora rejeitada, o que acabou colaborando no aumento da tragédia final. 


Desta vez esta se faz presente por meio da Marinha, que dá apoio logístico e auxilia na invasão das Vilas e morros com seus blindados M- 113, Muag e Lagarta Anfíbio, que transportam nesta guerra os soldados aliados (policiais e militares) Vila Cruzeiro acima para combater o exército inimigo, este formado pelos traficantes poderosos e seus fieis soldados.


O que em muitos aspectos se demonstra como um novo cenário nunca visto no Brasil, no qual temos tanques de guerra nas ruas, policiais, desta vez, fortemente armados e em grande quantidade, hospitais de prontidão para o atendimento de feridos, ou seja,  toda uma logística que se demonstra até agora digna de uma guerra e que parece estar sendo eficiente até agora, uma vez que dentre as imagens passadas na televisão, vindas das câmeras de helicópteros da imprensa, ao vivo. Estas, de forma imprecionante, mostram quando traficantes e/ou grupos de contenção (como são chamados os criminosos “menores” que ficam para trás para que os grandes traficantes tenham tempo de fugir) acuados e assustados fugiam pelo mato em direção ao Conjunto do Alemão em decorrência da invasão da Vila Cruzeiro, no Conjunto da Penha.

As imagens mostravam tiros que ricocheteavam no chão, um traficante aparece sendo atingido e é levado de arrasto por um comparsa, tudo isso ilustrando o cerco e sufoco passado por estes criminosos dentro de seu próprio território.

Mas o que parece ser uma vitória avassaladora por parte do Poder Público, ao ponto de entusiasmar as pessoas que presenciam as imagens pela televisão, demonstra na verdade a saturação e o cansaço de cariocas que não agüentam mais tal situação que só piora e que não é resolvida de forma eficiente. mas não é só, o pior, ao contrário do que muitos pensam, ainda está por vir, uma longa guerra, dramática, violenta, sangrenta e real, muito real.    

A operação toda, ao que parece vai ser muito mais longa do que o esperado, o que nunca é bom em uma situação assim. Digo isso baseado em uma investigação da polícia do Rio que aponta para uma articulação entre os traficantes de duas facções criminosas para uma eventual mega-ação de confronto contra a polícia e a sociedade carioca como um todo marcada para o próximo sábado, dia 27.

Sabe-se disto através de conversas entre traficantes interceptadas pela polícia onde os criminosos aparecem sugerindo ações como atirar contra as sedes dos governos estadual e municipal do Rio de Janeiro e lançar explosivos em áreas de grande aglomeração, como shopping centers na zona sul e pontos de ônibus. Essa é a situação e isso, repito, não é nada bom.

Se fala de tudo isto, mas muito pouco se fala do cidadão carioca. 


Quando se compara de forma proporcional o que se mostra e se comenta na televisão sobre as operações, as trocas de tiros e outras coisas deste tipo, pouco se fala do carioca, do cidadão carioca, o bom carioca que mora nestes lugares que já, declaradamente, são zonas de guerra urbana, uma guerra dentro de um país dito pacífico e que não tem o hábito cultural de fazer parte de guerras. Quanta hipocrisia, pois agora, a realidade veio a tona e não há como evitá-la, todos nós estamos vendo.

Em uma guerra, sempre, sem exceções, o civil, o chamado cidadão “comum” é o maior prejudicado. No caso do Rio de Janeiro não é diferente, pois os bons cidadãos do Conjunto da Penha e do Conjunto do Alemão que não cometeram nenhum delito para sofrerem intervenção policial, sempre acompanhada de violência, nem tão pouco fazem estes parte do Tráfico de Drogas, mesmo assim, sem nada merecer, tem suas vidas alteradas em decorrência de algo do qual não podem evitar, assim como em uma guerra, assim como disse lá em cima Jean Paul Sartre, pois em uma guerra sempre os grandes a criam e os pequenos a pagam com a vida.   



Esta guerra já tem até seu símbolo, ruim como ela, injusta como ela, um rosto na verdade, pois, dentre as vítimas está à estudante Rosângela Barbosa Alves, 14 anos de idade, baleada durante um confronto entre a Polícia Militares e traficantes ocorrido na Vila Cruzeiro, no Conjunto da Penha, zona norte do Rio de Janeiro.

Esse é sem sombra de dúvidas o maior problema desta guerra, os inocentes. A bala perdida que matou Rosângela que ao chegar ao céu só ficou sabendo do que tinha  morrido por que São Pedro que a disse: “Minha filha, você foi mais uma vítima de bala perdida”. Caso contrário, fosse por ela, esta não saberia responder ao Santo  homem sequer do que morreu.

Tudo muito rápido, tudo inesperado, tudo com muita dor, sofrimento, incredulidade, tudo vindo do nada, ou melhor, do nada não, mas de uma arma disparada em uma guerra, a guerra do Rio de Janeiro.

Tudo isso, a polícia, os tanques,  os traficantes, a adrenalina, o sensacionalismo, tudo pode fazer com que a coisa que esta sendo feita pareça ser a certa, pareça ser a solução, pois estamos todos cansados dessas coisas, dessas invasões em nosso íntimo, a nossa segurança. Vivemos em um país extremamente violento, o mundo hoje é extremamente violento.

Mas aí pergunto a vocês todos. E nós, cidadãos desse mundo, desse país, que não fazemos o mal a ninguém, como nós ficamos diante de tamanha selvageria? Nós somos os “inocentes”. 


 A nós, “inocentes" caberia esperar ou não como diria Caetano,  não, não deveriamos, mas também esperamos, e com isso termos nossa parcela de culpa, pois não fazemos nada para mudar certas coisas que podem ser mudadas, não alertamos, não educamos, fazemos no jeitinho, na malandragem, talvez mais inocente do que a malandragem do traficante, mas fazemos, somos egoístas.

Egoístas, pois não queremos saber e entender, pelo menos nossa maioria, que tudo tem uma origem, tudo nasce de algo, assim como todo “Rio” tem sua nascente e esta nascente tem vários nomes, como falta de oportunidade, a falta de escolaridade, a falta de expectativa de vida, a falta de sonhos, o descaso, enfim.



Um dia quando todos nós nos preocuparmos em dar, em fazer e em  sermos mais do que somos, em maior quantidade, mais cultos, mais sábios, mais lúcidos e não tão somente ter uma televisão de led e olhar por esta tudo como se fosse um filme, como se não fosse a nossa realidade e sim uma ficção que termina depois de duas ou três horas de escuridão, aí sim, aí poderemos ser respeitados, aí poderemos cantar com orgulho: “cidade maravilhosa, cheia de tantos mil, cidade maravilhosa, coração do meu Brasil”, caso contrário o verde, o amarelo e o branco de nossa bandeira que hoje são representados pelo verde da maconha, pelo amarelado do crack e pelo branco da cocaína, jamais serão o verde das matas, o amarelo das riquezas e branco da paz.

Marcelo Ferla. 
Continue Lendo... ►

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Ídolos do Esporte





Hoje mais três vídeos de um dos maiores jogadores de todos os tempos. Com vocês, a elegância francesa de Zinedine Zidane.












Espero que tenham gostado e espero o comentario de vocês sobre este craque.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Ídolos do Esporte




Para estrearmos em grande estilo a categoria Ídolos do Esporte, três vídeos do gênio Ronaldinho Gaúcho.







Curta e deixe seu comentário.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►



















Super Ídolos

A partir de hoje estou criando uma nova categoria aqui no blog, a Super Ídolos do esporte.

A categoria trará vídeos dos maiores nomes do esporte em lances geniais. Eu pessoalmente selecionarei. Vocês todos poderão curtir esses vídeos, comentando e falando o que acham desses gênios do esporte e comentar o que acham deles.

Espero que gostem desta nova atração e comentem.

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Lembram do Simon, olha ele aí dinovo.





Continue Lendo... ►























Frases

"A idade de casamento dos homens aumentou para 26 anos e a das mulheres para 24, sem que haja razão para isso. A idade de casamento para os homens deveria ser de 20 anos e a das mulheres em torno dos 16 ou 17 anos."

Mahmoud Ahmadinejad


Ahmadinejad argumenta, no entanto, que a população do Irã, atualmente em 75 milhões de pessoas, deve dobrar para fazer frente às pressões do Ocidente.  
Continue Lendo... ►






Falando Nisso!!!

Novas informações divulgadas no New York Times revelaram que a Correia do Norte possui uma nova usina nuclear, tinindo de nova. 

Com toda essa paranóia recente a cerca de possíveis países de características extremistas que vem adquirindo ou possivelmente produzindo armas de destruição em massa, você acha que essas suposições são tão somente motivos para que o EUA, principalmente, inicie novas guerras, a exemplo da invasão infundada do Iraque ou você acha que realmente essas informações são fatos e podem desencadear a III Grande Guerra, independente ds pretenções dos EUA?


Marcelo Ferla   
Continue Lendo... ►

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O verdadeiro vencedor.




O verdadeiro vencedor.

Nem tudo que ocorreu em um ano em que tivemos escândalos políticos e baixarias na corrida a presidência foi de todo ruim. Sim, podem acreditar, há algo que se salvou e se salva diariamente diante de tudo isto.

A muito venho falando a respeito de política, sendo o conteúdo de meus textos, ora otimista, ora pessimista, algo que nem poderia ser diferente em se tratando da velha gangorra politiqueira. O otimismo só cabe aqui, por que se faz necessário acreditar, caso contrário, estará tudo perdido.

O Brasil é hoje um país que não possuí estabilidade política, longe disto. É sim, um país que, ao meu modo de ver, passará por severas dificuldades daqui para a frente, principalmente na transição do governo Lula para o Governo Dilma, pois, substituir, por si só, um homem como Lula é algo extremamente difícil, sem mencionar tudo aquilo que vem ocorrendo e sendo dito no que se refere ao parceiro nada simpático do futuro governo, o PMDB.

Bem, mas vamos voltar ao assusto do título. O verdadeiro vencedor ao qual me refiro é o discreto, equilibrado, sereno e eficiente Vice-Presidente da República José Alencar, um homem acima de qualquer suspeita e que vem nos dando uma verdadeira lição de vida, no sentido mais puro e amplo da expressão.



Mais uma vez, pois muitas foram as vezes que José Alencar fora hospitalizado em decorrência da sua luta contra um câncer no tórax, o guerreiro Alencar conseguiu vencer as batalhas nos campos de guerra.

Saiu nesta quinta-feira do Hospital Sírio-Libanês, onde se encontrava internado em decorrência de uma sublocusão intestinal, seguida, posteriormente, de um infarto do miocárdio ocorrido na última quinta-feira, o que estendeu a sua internação.

Ao sair disse: “To bem, to saindo com muita segurança de que as coisas vão bem.”

Dentre tantas coisas polêmicas e de conteúdo muitas vezes pesado que acabo aqui textualizando, analisando e formando minha opinião, tento, sempre na medida do possível, não deixar de fora, jamais, as coisas belas que a vida nos proporciona.

Imaginem vocês, a quantidade de pessoas que este Colosso chamado José Alencar atinge com sua trajetória de batalhas vencidas, levando a todos, desta forma, esperança, vigor, força, possibilidades mil de poder se viver melhor, de poder lutar contra algo implacável que é o câncer, e vencer, de poder sorrir de forma contagiante, ironizando a morte a cada vez que esta bate a sua porta.

José Alencar brinca com a morte, não daquele jeito pejorativo, usado por falsos corajosos que sequer sabem o significado do que estão fazendo ou enfrentando, mas no sentido de não se entregar, de ser otimista em momentos que muitos pensam não poder se ter otimismo.

Mas lá está ele, sempre saindo pela porta que entrou, sempre com a mesma dignidade, honestidade e claro, o sorriso, o impagável sorriso do querer viver.

Nesta guerra sem fim, neste caminho penoso que enfrentam aqueles que possuem este mal, há esperança, não somente medicamentosa ou advinda de talento científico, mas uma esperança de sentimento, humana, sempre com bom humor e um sorriso que parece dizer: “eu não me entregarei jamais. Se querem algo de mim, que lutem comigo pelo que querem, pois não vão retirar nada do que vieram buscar.”

Se tudo está revirado, se tudo está péssimo, se tudo ou quase tudo foi ruim, aos totalmente insatisfeitos digo, olhem para o lado e vejam o que talvez não fora visto, José Alencar, o Grande.

Marcelo Ferla

Continue Lendo... ►

quinta-feira, 18 de novembro de 2010







Luto!!!


Mércia Nakashima, Eliza Samudio, Celso Daniel, onde o ser humano vai parar assim?

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

























Os caras de pau – segunda parte.




Minha esperança era a de que esse assunto não surgisse por aqui  tão cedo, através de uma segunda parte, pois não gostaria de escrever sobre ele, nem tão pouco, sobre a vitória de Renan Calheiros no Senado Federal, se tornando este o presidente desta casa, caso esta ocorresse.


 
















Escrevi ocorresse, pois cá estou escrevendo algo pior do que já disse anteriormente, sim, pois nada pode ser pior do que o anúncio de José Sarney como candidato do PMDB ao posto de presidente do Senado Federal.

O sentimento de frustração já paira sobre minha mente ao saber de tal notícia, ao colocar a cabeça a pensar no que pode ser feito de novo por José Sarney, Renan Calheiros e Romero Jucá. Nada pode ser pior, ou pode? Em política nunca se diz nunca.

Passamos sem duvida nenhuma, nos últimos anos, o mais vexatório período de nossa política pós-ditadura com os escândalos promovidos por Sarney e sua quadrilha, através dos atos secretos, desvios de verbas para compra de gado, pagamento de tantas dívidas e aquisições pessoais, crimes de improbidade administrativa aos montes, nepotismo, blábláblá, ou seja, tudo que vocês já sabem e se lembram, pois se não se lembram, o que não seria nenhuma surpresa, cá estou eu para recordá-los.

Discute-se agora se o período de presidência no Senado, deve ser divido entre PT, através de seu candidato ao cargo, Cândido Vaccarezza e PMDB com Sarney, mais uma vez, ou se o PT tem o direito de ocupar a cadeira principal por ser situação ou e, por fim, se o PMDB fica sozinho com a cadeira por que isso tudo foi o combinado com o PT quando da parceria glicerinada entre ambos os partidos na corrida a Presidência.

A questão é que se isto ocorrer, tudo isto, sem exceção, estará ocorrendo com o consentimento de nossa Presidente eleita Dilma Rousseff, fato este que como disse antes, lá no primeiro texto, fará com que seu governo comece mal.

Muito elogiei a Presidente eleita, tempos atrás, em um texto inflamado, onde contei sua história de vida, elogiei a modernidade de nosso povo em escolher uma mulher para o cargo, mas, se bem se recordarem, pois se não se recordarem dêem uma passada lá e leiam, escrevi no final do texto que, apesar de estar otimista, não deixaria de criticar a nova Presidente eleita se fosse o caso, está lá, na última linha se não me trai a memória.


Pois bem, cá está à prematura crítica ao seu governo, de cara, logo no início ou nem no início ainda, eis que aPresidente eleita ainda não tomou ainda a faixa de Lula.

A coisa não será fácil e se alguém pensou que seria é melhor começar a rever seus pensamentos a respeito. Os rumores são os piores possíveis.   

Marcelo Ferla  
    
Continue Lendo... ►

sexta-feira, 12 de novembro de 2010



























O rosto acima é de Asia Bibi, paquistanesa, cristã, de 45 anos de idade e mãe de cinco filhos. Asia é a mais nova condenada á morte por enforcamento, desta vez, pela justiça paquistanesa, acreditem vocês, por crime de blasfêmia.

O caso é o primeiro e ter condenação desta forma em território paquistanes, haja vista, a justiça do Paquistão nunca ter  proferido condenação desta natureza a ninguém em sua história por este tipo de delito. A blasfêmia  no caso, teriam sido ofenças dirigidas por Asia ao profeta Maomé.

Como se não bastasse o caso bárbaro de Sakineh Mohammadi Ashtiani, iraniana de 43 anos que comoveu e teve repercursão internacional, quando de sua condenação ter ocorrido em decorrência de um suposto adultério e possível envolvimento dela na morte do marido.

Inicialmente, Sakineh fora condenada a apedrejamento, sendo tal decisão já modificada pela pena de enforcamento e, posteriormente, suspensa a condenação em setembro.

E você o que pensa de tal situação. Acha que as regras leis de ambos países devem ser respeitadas por questões culturais ou acha que estas deveriam ser extintas independentemente dos costumes locais destes países?

Marcelo Ferla   
Continue Lendo... ►




















Falando Nisso!!!


Ronaldo que de Fenômeno não tem mais nada, está fazendo lobby para que Adriano que de Imperador não tem mais nada, venha jogar no Corinthians, fazendo dupla de ataque.

Deve estar faltando companheiros de farra e copo aqui no Brasil para Ronaldo.


Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►


Para animar o início de fim de semana de vocês leitores, lá vão mais duas travessuras do Simon, o gato que é uma figura.









Se você tem um gato igual ao Simon aqui, mande seu comentário com a foto de seu Simon de verdade.

Contato: blogdomarceloferla@gmail.com


Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quinta-feira, 11 de novembro de 2010
















Falando Nisso!!!


Tirica foi submetido a um teste de escrita e leitura no TRE. A avaliação foi tão política e preguiçosa por parte do TRE, que o palhaço teve tão somente que ler título e subtitulo de duas notícia aleatoriamente escolhidas em um jornal paulista. 

Também escreveu algumas palavras aleatoriamente escolhidas e ditadas durante a audiência e também leu estas.

O bom seria se fosse posto a frente de Tiririca um problema social de âmbito nacional, já que estamos falando de um Deputado Federal e, fosse pedido ao mesmo, que além de ler  dicertasse a respeito do problema.

Mas isto, assim como a nulidade da candidatura de Tiririca, daria trabalho demais para o TRE, até por que há mais pessoas envolvidas e interessadas, além do que poderia dar errado. 

Desta forma teremos um legítimo representante de um político brasileiro. Tiririca perfeitamente a atual política de nosso país. 

Um palhaço que faz palhaçadas.

Não poderia haver exemplo vivo mais qualificado do que este para representar a situação que a política brasileira viveu no último ano e que pode permanecer nos próximos anos. 

Ou você acha que a candidatura de Tiririca e sua vitória no pleito eleitoral é válida?

Marcelo Ferla 
Continue Lendo... ►
Animais.

Essas imagens abaixo demonstram algo que os animais, ditos irracionais, nos ensinam, ensinamento este que, apesar de sermos dados como os seres mais desenvolvidos sobre a terra, ainda não compreendemos, como a tolerância, a amizade, a falta de preconceito, o esforço, a doação dentre outras coisas. Olhe, aprecie e principalmente, reflita. 













Continue Lendo... ►






















Tremenda falta de educação.


Sempre acreditei que um país se faz com a seriedade e qualidade de seu ensino e que é, quando bem aplicado, gera uma nação educada e poderosa, sem a necessidade para isto de força.

Infelizmente a educação nunca foi um tema levado a sério pela nossa nação, o Brasil. A muito penso a respeito do assunto, reflito quais seriam os motivos que levam um país de proporções continentais como o nosso a não ter uma educação eficaz, na medida em que possuí este, um povo tão criativo e que se adapta facilmente a dificuldades mais variadas, nos mais variados setores da sociedade.

A resposta mais recorrente em minha cabeça é a de que não convém ao sistema político brasileiro e a quem o compõe que o povo por ele comandado seja mais inteligente e, conseqüentemente, mais politizado do que já é, situação esta que faria com que muitas das coisas que estão da forma que estão, fossem melhores, menos cômodas e convenientes somente a quem interessa, a minoria.

Meu irmão mais jovem, que tem hoje 17 anos de idade, é um cara que representa o lado completamente positivo da geração a qual pertence.

Possui um raciocínio rápido, linear e coerente. Tem uma capacidade de avaliação de situações muito apurada, o que traz a ele a facilidade na resolução de problemas, na medida em que foi preparado a fundo no ensino fundamental e médio, para a próxima etapa de sua formação, o ensino superior.


É ainda, interessado naquilo que se propõem a fazer, não mede esforços para obter o máximo de sucesso naquilo que está envolvido, ou seja, é um adolescente dos sonhos, antenado, ligado em 220 V, não tendo como fonte de energia, bala, doce, pó ou LSD. 

Admiro por demais esse cara, visto que vive em tempos onde ser adolescente é sobreviver a um apocalipse e ele é um sobrevivente intocado e irretocável deste momento tenebroso que nossos adolescentes vivem.

Por conta de tudo isto que escrevi sobre ele e pelo fato dessas características não serem exclusividades dele, havendo milhares de adolescentes exatamente assim, como descrevi, é que a falha ocorrida este fim de semana na prova do ENEM é algo inadmissível.

Digo isto, com a indignação de quem é irmão de um cara que obteve como média de 110 do total de 180 possíveis na avaliação, média esta que o coloca na URFGS para o curso de Relações Internacionais, o curso escolhido por ele, com sobra. Para se ter uma idéia se ele fizesse 125 acertos, ou seja, 15 a mais do que fez, estaria apto para cursar medicina na URFGS, o curso mais concorrido do pedaço. O moleque é bom. Mas não pensem que sou um irmão mais velho bobalhão e babão. 


Outros tantos amigos (as) e companheiros (as) de curso preparatório dele fizeram a média necessária para medicina, por que querem medicina. Alguns depois de muito tentarem conseguiram, mas eis que chega a tormenta dos erros nas provas do ENEM e, o castelo de areia é derrubado pelo mar feroz da irresponsabilidade.

A reação não poderia ser outra, choro nos corredores, desespero, sensação de frustração e impotência, pois nada podem fazer, estão todos, adolescentes, de mãos atadas.

Coisas desse tipo não se fazem. Nem em sendo uma brincadeira com calouros recém aprovados que, diga-se e passagem é outro problema, pois o esforço dispensado por milhões de adolescentes brasileiros que neste fim de semana de provas, conseguiram a média necessária para o ingresso em uma Universidade Federal e que é algo de valor imensurável para todos eles, poderá não ter valido para nada.

Todos os fatos que estão envoltos em mais um escândalo no setor educacional de nosso país, sim, pois devem se recordar que, a bem pouco tempo atrás, o gabarito da prova do ENEM fora furtado, ocasionando sérios problemas á aplicação da prova, só vem a demonstrar a fragilidade desse setor e o descaso dos responsáveis por esse assunto, visto a reincidência dos problemas.

Não é possível que um governo, por intermédio do seu mais alto escalão, o Ministério da Educação, não tenha capacidade de levar a sério algo que é considerado uma das etapas mais importantes na vida de uma pessoa, a de decidir e conquistar o seu futuro por meio da aprovação em provas nacionais e, posteriormente, em provas aplicadas pela instituição de ensino que este escolheu, vindo a ser aprovado em ambas, o que o levará a ser aquilo que ele optou em fazer pelo resto de sua vida. Isso é muito, mas muito mais sério do que pode se imaginar.

A incompetência absurda do governo que agora é acusado de não ter aberto licitação para decidir quem formularia e quem aplicaria a prova, o que já torna todo o ato ilegal, o erro na impressão das provas, o que demonstra escancaradamente a irresponsabilidade e despreparo de quem a imprimiu e as inúmeras falhas daqueles que aplicaram e fiscalizaram a prova por todo o país, são fatos devastadores demais até para a cabeça do maior dos CDF’s da sala de aula do cursinho. É de queimar os miolos de qualquer um dos envolvidos.

Discute-se agora se: opção A: devem-se aplicar novas provas em todo o país, ferrando assim, a todos, sem distinção de raça, cor ou credo; Opção B: devem-se aplicar provas somente nos locais onde os problemas foram detectados, não prejudicando os demais; opção C: com o novo Ministro da Educação, tudo ficará resolvido, é só aguardar e opção D: nenhuma das anteriores, pois o governo não sabe o que fazer.

D :aterroc atsopseR.

Isto mesmo meus caros, a resposta é a letra D. A coisa toda começou torta e acabou torta, não poderia ser diferente, nunca é. O MEC admitiu a entrega das provas com erros e para piorar tudo a questão virou judicial.

Não falo de questões judiciais aqui em meu blog, pois não gosto de falar de trabalho neste espaço, gosto de falar e polemizar a respeito de coisas que acho valer a pena agir desta forma. Mas terei que abrir uma exceção.

O Ministério Público Federal do Ceará postulou ação civil pública, através da qual obteve uma decisão em caráter liminar, suspendendo a prova. Do outro lado, vem a Advocacia Geral da União tentando derrubar a decisão em caráter liminar através de recurso.

Atento vocês todos para o seguinte. A Ação Civil Pública é o tipo de ação que é utilizada com o intuito de preservar interesse público. Paramos aqui e façamos um raciocínio simples.

E se em resposta a Ação Civil Pública interposta, por meio de recurso interposto se chega à conclusão de que o número de prejudicados nas provas (entenda-se aqui prejudicados, aqueles que conseguiram atingir seu objetivo) é maior do que aqueles que não atingiram, sim, por que quem está a apoiar a suspensão da prova são aqueles que não obtiveram um resultado satisfatório para si, eis que não há motivo de reclamação para aqueles que conseguiram atingir suas médias.

Se isto ocorreu, restaria prejudicado o próprio conceito da ação interposta.

Não haveria que se falar neste tipo de ação. Há que se recordar que os casos, apesar de factuais, são isolados no que se refere a quantidade de prejudicados, pois de quatro provas de cores distintas, uma deu problema, a maldita prova amarela, sendo assim, não um fato de natureza generalizada e sim de natureza isolada.

Ademais, há registro de vários casos em que provas de concursos públicos e do próprio ENEM, foram aplicadas somente aos prejudicados pelos erros contidos no conteúdo destas e não a todos de forma generalizada sendo a primeira vez que isso ocorreria se fosse o caso. Repito, eram quatro provas e somente uma teve problemas, a maldita prova amarela.

A justiça brasileira, neste caso, representada pela Juíza da 7ª Vara Federal da Seção Judiciária do estado do Ceará, errou, pois a natureza da ação interposta não vinga.

Através do Princípio da Isonomia, o qual determina que todos são iguais perante a lei e que está sendo utilizado para provar que todos, com erros ou não, fizeram uma prova válida, apóia a luta para que se mantenham os resultados.

A briga será longa, realmente não espero que assim seja e que a coisa termine sem prejuízo a ninguém, principalmente  aqueles que obtiveram seu objetivo.

E você acha o que correto?

Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

















Falando Nisso!!!


Nesta quarta-feira a Infraero pediu autorização à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para reduzir as vistorias que determinam se os nossos aeroportos suportam pousos sem riscos de derrapagem das aeronaves.

Agora me respondam. Qual a utilidade positiva de uma decisão favorável da Anac em favor do pedido efetuado pela Infraero?

Respondo. Nenhuma.

Ao que parece, a cada dia vivemos em um mundo onde o lucro das empresas do setor aeroviário é o que importa, custe o que custar, e explo-se se esse custo for o de vidas ceifadas violentamente  com futuros acidentes decorrentes de falhas nas pistas como ocorreu com o vôo da empresa TAM no ano de 2007 que vitimou 199 pessoas no Aeroporto de Congonhas, justamente pela falta de aderência na pista ocasionada pela falta de ranhuras nesta, como todos vocês devem lembrar.

Pior do que isto é a linha totalmente na contramão de tudo e todos em que a Infraero se coloca, na medida em que, na opinião dos especialistas em segurança aeroviária de todo o mundo dizem estes, ser indispensável a vistoria periódica no que se refere a esse sistema de segurança em aeroportos.

Portanto, torna-se no mínimo absurdo e inviável o pedido da Infraero, bastando para tal conclusão o raciocínio simplório  e  o uso do bom senso de que tal solicitação, em sendo aceita, coloca em risco milhares, senão milhões de vidas, o que obviamente é inaceitável. 
 
Assim, espero que a Anac pense e tenha bom senso, não aceitando tal pedido e exigindo a fiscalização e manutenção conforme as determinações de segurança mundialmente conhecidas e exigidas.

Marcelo Ferla     
Continue Lendo... ►

terça-feira, 9 de novembro de 2010
























O cara de pau.

Estou trabalhando em duas frentes nos últimos dias. A primeira diz respeito a um honroso convite que recebi da Editora Projeto, por intermédio da simpática assistente de comunicação Cláudia Borba e, recentemente reforçado por Áurea Regina Brusco através de email que me fora enviado pela última, para que escreva uma crítica a cerca da obra de meu xará Marcelo Carneiro da Cunha, intitulada “Antes que o Mundo Acabe”. A Cláudia entrou em contato comigo, como já disse, via email e, de cara, aceitei o desafio.

Assim que terminar de ler o livro que me foi enviado, haja vista estar com muitos compromissos profissionais, o que difilculta um pouco o término deste, estarei escrevendo o que já posso considerar uma crítica extremamente positiva, pois o livro tem ingredientes fabulosos e magníficos de serem degustados durante a sua leitura.

Há que registrar-se aqui que a Editora Projeto foi ainda mais atenciosa e simpática comigo, pois além do belo "Antes que o mundo acabe", me enviou também o seu catálogo de lançamentos deste ano de 2010, todos no mercado e mais três obras, o que me gratificou por demais.

Para quem não tem paciência de ler, estando dentre estes os pré-adolescentes, adolescentes e seus pais, digo que deveriam começar a reformular seus hábitos, estando dentre estes o de ler, para ao menos fazer este exercício juntamente com seus filhos, sozinho (a) ou dar de presente a um pré-adolescente ou adolescente um livro para que leia. Se mesmo assim não der certo, tenho a solução, sim, se ninguém gostar de ler mesmo, ainda há a possibilidade de se ver o filme baseado na obra do Marcelo e dirigido brilhantemente por Ana Luiza Azevedo. O filme já está no mercado, mas se fosse vocês faria o seguinte: leiam o livro e confiram depois o filme, obrigatoriamente acompanhados de seus filhos, se os tiberem já, pois vale à pena e muito.

A segunda frente trata de uma crítica também sobre o filme Tropa de Elite II – A Missão, ops, desculpem, achei que fosse algo do tipo Rambo, o título do filme é Tropa de Elite – O inimigo agora é outro.

Não vi o filme ainda, a falta de tempo está destruindo meu lazer,  eu e minha esposa estamos virando escrevos de um sistema louco de vida do qual sempre fui contra, o de ganhar mais do que se precisa, sem sequer notar que se está agindo desta forma. Confesso que sou bom gastador e por conta disto preciso trabalhar, mas  fora o desabafo, dará tudo certo, tudo a seu tempo, o livro, o filme, não se preocupem.

Mas estes projetos estão em andamento, é o que importa e, o que realmente vim escrever aqui hoje tem haver, vejam vocês, com ambas as coisas que escrevi acima, o livro e o filme. 


O livro por possuir um personagem chamado Lucas, que no decorrer das coisas é acusado de ter roubado microscópios valiosos da  renomada escola particular onde ele e os personagens estudam e onde se passam alguns trechos do livro. Fim. Nada mais direi, leiam o livro se quiserem saber mais ou vejam o filme e leiam minha crítica depois. Não serei co-autor da falta de cultura de ninguém, até por que não compartilho deste pensamento, o de que pode se viver sem ler, ver filmes e ir a teatros e shows. Sou do partido da Cultura, este defendo com unhas e dentes.

A segunda, o filme, Tropa de Elite II, por que este trata de corrupção, violência, submissão, poder, e outras “coisitas mas”, todas bem sujas, desagradáveis por demais, mas verdadeiras, e factuais na sua origem.  

Tão ladrão e tão sujos são Lucas e os problemas  enfrentados por Capitão Nascimento e sua trupe quanto o personagem da notícia que li ontem, a qual passo a criticar com um nó na garganta de revolta, e sangue nos olhos, como um touro ferido querendo a cabeça de quem o feriu.

 




















Renan Calheiros, lá vamos nós mais uma vez, um dos velhos lobos da alcatéia formada pelo macho alfa José Sarney, declarou  ontem em matéria vinculada na Folha de São Paulo que tem pretensões de assumir a presidência do Senado Nacional.

Por favor, por favor!!!!, a que ponto chega à cara de pau de um sistema entroncado como o brasileiro, com nós formados pelo excesso de coligações políticas e que depois, passadas as águas de  Outubro e Novembro, geram esse tipo de favor obrigatório que atrasa nosso desenvolvimento político ou, acham vocês não ser já este, um primeiro favor ao PMDB, partido de nosso vice-presidente eleito Michel Temer. A mim é o que parece e, sendo assim, o PMDB começou cedo.

José Sarney, parece cansado de tantas caçadas a presas  abatidas pela força de sua alcatéia, como os atos secretos, envolvimentos em nepotismo e desvio de verbas ou crime de improbidade administrativa, como queiram, sem falar nas chantagens que nunca foram poucas. Mas não é só isso. Ao que parece, depois de tanto, Sarney está passando o título de líder da alcatéia a Renan, que possui um vigor típico de um macho líder, vigor este que faz com que ele, político ardiloso, não desista nunca. Mas atenções, não há que se confundir o desistir nunca de nós, povo brasileiro, com o  nunca desistir deste traste descarado, o cara de pau do momento.

Outro possível candidato ao cargo de presidente do Senado  Nacional seria Edson Lobão. Sinceramente, isto é tão ruim e dramático para o país, quanto à decisão que um pobre homem  deve tomar entre a vida de sua esposa ou do seu bebê em um parto de risco, isto por que não se sabe o que poderá trazer mais arrependimento e pesadelos intermináveis para aquele ou aqueles que decidirem ou permitirem um futuro incerto em ambos os casos.

Os Alagoanos que me desculpem e, que se registre aqui, não há de minha parte absolutamente nada contra o Estado de Alagoas, a terra da cana-de-açúcar e do coco - da - bahia, mas foi o povo alagoano, mais uma vez, que trouxe ou manteve Renan Calheiros no Senado, mais uma prova de que o voto comprado em terras de domínio colonialista do, por lá, general Renan e do Marechal Sarney, ainda funciona. Pobres alagoanos que como muitos por todo o Brasil demonstram as fragilidades e necessidades de nosso povo que se vende por uma cesta básica ou atendimento médico facilicitado, por estar, antes disso, definhando na fila do SUS. Essa venda se dá pelo comprador desesperado e pelo vendedor oportunista, nada fora do normal.

Espero que o próprio PMDB, que considerou num primeiro momento a indicação de Renan Calheiros imprópria, idéia que  é descartada até agora apenas pelos soldadinhos de Renan e ele próprio, seja mantida com pulso firme por seu partido, caso contrário, causará esta, logo de cara, uma relação de instabilidade astronômica com a presidente Dilma. Portanto, que se mantenha  a postura e se impeça tal despautério.
 
Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►

segunda-feira, 8 de novembro de 2010







Informativo!


Caros leitores.

Escrevo a vocês para agradecer a nossa conquista atingida neste domingo.

Falo dos mais de 1000 acessos a este espaço. Sabemos que essa quantidade de acessos, hoje em dia, pode parecer um número insignificante em se tratando de um blog, visto que existem blogs com acessos astronômicos, é bem verdade.

Mas o que talvez nos diferencie e, isto é que me põem orgulhoso de vocês, meus leitores, é que este espaço é um espaço de pensamento, de reflexão, de informação, que trata de assuntos polêmicos sim e esclarecedores. Não faço uso de sensacionalismo, nem tão pouco de postagens apelativas ou do uso do que pode se chamar de pseudo imprensa marrom.

Este espaço, tenta na medida do possível, passar aos olhos de seus leitores de forma limpa e transparente, informação, nem sempre sendo o conteúdo desta, agradável a todos, fato este que é inatingível. Mas da melhor forma possível, tento levar a informação e o conhecimento a todos, possibilitando o livre dialogo, sempre.

Obrigado a vocês todos pela companhia acolhedora e que assim seja e perdure este relacionamento saudável  e respeitoso por muito tempo.

Marcelo Ferla



Continue Lendo... ►

quinta-feira, 4 de novembro de 2010





Para aqueles que são adoradores dos animais que vivem em nosso planeta, lá vão algumas imagens desses seres incríveis:


                                                                        Tartaruga Aligator

                                                      Lagarto de Gola
                                                         Mandril
                                                         Combatente
                                                    Dragão Marinho
                                                 Pombo Coroado do Sul



Marcelo Ferla
Continue Lendo... ►
















Falando Nisso!!!

De um lado, no ranking da ONU, o Brasil ocupa a posição de 73° lugar no índice mundial de desenvolvimento humano. Do outro lado, segundo o ranking da Forbes, a eleita Presidente da República Dilma Rousseff, aparece como a 16° pessoa mais poderosa do mundo.

Como seria interessante e bom se o país atingisse índices de desenvolvimento na proporção do poder que a nossa Presidente tem , segundo afirma a Forbes. É esperar para ver.

Marcelo Ferla 
Continue Lendo... ►

quarta-feira, 3 de novembro de 2010






















Vida e primeiros passos no poder.

 
Ontem (01/11) a eleita Presidente da República Dilma Rousseff falou cara a cara com William Bonner no Jornal Nacional direto de Brasília.

A edição especial começou com uma matéria de Marcos Losekann na Bulgária, o país onde surgira a família Rousseff. Na matéria, Losekann foi recebido pela prima de Dilma, Tsanka Kamenova (acho que é assim que se escreve) que agora tem uma Presidente na família e que contou um pouco da origem da família e da saída do Pai de dilma da Bulgária por conta da II Guerra. Também falaram do irmão de Dilma por parte de mãe, chamado Luben, que veio a falecer em 2007. Dilma escrevia sempre cartas para o endereço do irmão, mantendo assim, o contato com as raízes do país dos Balcãs. 


Um fato curioso é que em uma das últimas correspondências Dilma mandou um maço de dinheiros a seu irmão, um gesto muito nobre, repetidas vezes feito por ela, vez que sabia das dificuldades que este enfrentava apesar de ser Luben um engenheiro.

Delis Ortiz, em uma segunda reportagem, abordou a infância e adolescência de Dilma e logo destacou que, aos 16 anos de idade, ainda na escola, Dilma começou sua caminhada como militante contra o governo instalado no país no golpe de 1964.

Dilma fazia parte de grupos que eram conhecidos por pegarem em armas para lutar por um Brasil socialista, mas tinha tão somente como atividades dentro do grupo o caráter destacado de organização, conforme declarou seu companheiro de militância Gilberto Vasconcelos que ainda disse que Dilma jamais pegara em uma arma em sua vida de militante.

Na clandestinidade, Dilma circulou pela região centro-oeste, até ser presa em São Paulo, na Rua Augusta, em 16 de janeiro de 1970.

Passou pelo temido DOPS, sendo torturada e ficando presa por dois anos e quatro meses.

Depois de tudo isto, voltou para sua terra, Porto Alegre e lá recomeçou sua vida, se formando em economia, tendo sua única filha de nome Paula e iniciando sua carreira na administração pública.

Depois das reportagens, Dilma destacou que a democracia é uma das maiores conquistas que se possa ter alcançado em termos de política pós-ditadura e que nem mesmo os militantes como ela, á época do momento em que o país vivia, acreditavam que um dia poderia se ter democracia e liberdade no país e que tudo isto só fora capaz de ocorrer através de uma reversão de valores causada pela própria ditadura, ou seja, a coisa toda na época teve efeitos posteriores, completamente adversos àqueles desejados pelos militares, se tornando assim,  um grande tiro no pé dos próprios militares e daqueles que eram a repressão e queriam a repressão como forma de governo.

Dilma falou de Lula, ato este muito questionado durante sua campanha, pois toda a oposição afirma que será seu governo um governo de fantoche, onde se terá Dilma como legítima representante do país, porém policiada e comandada por Lula e outros.

Aí um parenteses. Lula é mito político, isso ninguém pode questionar, muito fez pelo país, dando continuidade ou não a idéias trazidas antes dele pela oposição, como o plano real, por exemplo, mas qual governante não faz uso das boas idéias de seu antecessor? Nenhum. E por que não dar continuidade a todas as coisas positivas que surgiram desde 1994, melhorando aquelas que não deram certo? 


Sinceramente, quanto a isto, não vejo nenhum problema, vejo sim uma potencialização negativa de fatos ocorridos, potencilaização esta por parte da agora oposição que fora derrotada aos poucos e que se vencedora fosse, neste exato momento, também agiria em muitos aspectos exatamente como fará Dilma daqui para a frente.  

Dilma ainda destacou algo importante e que tambèm é fato consumado. Trata-se de um sonho, o sonho antes dado como inalcançável pelos jovens militantes, sonho este que era o de se ter um país livre em muitos setores, tornando assim, o Brasil independente economicamente, pois o Brasil, á época, era um país repressor, inflacionado e repleto de problemas internos e externos.


Este mesmo sonho, declara a própria Dilma, de tempos de adolescente militante começara a se realizar por completo na vida da antes sonhadora através do governo Lula, sendo este governo algo que marcou a materialização de um sonho que naquela época era distante e que ela, na época descrente como todos seus companheiros, realizou e, não somente isto, ela fez parte deste , sendo Ministra do governo, algo que jamais imaginara também.  

Depois disto, passamos a mais um capítulo da história de vida da nossa primeira Presidente de República. O capítulo que mostra a firmeza, a seriedade e a rigidez de seu trabalho desde o início como líder na coordenação deste governo, por que não dizer, revolucionário.

O motorista de tempos de Rio Grande do Sul, Joel Fontoura da Paz, conta que sua chefe era tão rigorosa que, um dia ele, precisando cortar o cabelo, fora aparar as madeixas pensando que sua chefe demoraria mais do que de costume. Quando voltou do Barbeiro, lá estava Dilma ao lado do carro enfurecida pelo atraso causado por Joel e pelo Barbeiro, claro. Aí já surgiam as primeiras demonstrações de seriedade e rigor na forma de trabalho de Dilma, características estas que surgiriam com poder irredutível mais tarde.

Dilma pode não ter sido política, vereadora, prefeita, deputada estadual ou federal, senadora, mas fora sempre peça chave na administração dos governos que participou com aqueles que ocupavam estes cargos, ou seja, decidia. Foi Secretária de Fazenda de Porto Alegre, Secretária Estadual de Minas e Energia e, posteriormente, em 2003, levou seu estilo de administração para Brasília, vindo a ser nomeada, por Lula, Ministra, comandando o Ministério de Minas e Energia por dois anos e meio.

Posteriormente, em junho de 2005, o governo Lula passava por uma severa crise decorrente da queda do Ministro da Casa Civil, José Dirceu. Eis que Lula escolhe Dilma para ocupar o lugar deste, o que viria a se tornar um desafio enorme para a então Ministra de Minas e Energia.

Entrava ema ação a “Gerente Dilma” como ficou conhecida e, a partir deste momento era ela a responsável pela coordenação de todo o governo Lula.

Veio o PAC, o programa Minha Casa Minha Vida, e a coordenação da exploração do pré-sal e do petróleo que dele poderá ser extraído, bem como, a atribuição de chefiar o trabalho de seus colegas Ministros. Desta forma, Dilma já fazia parte do comando deste país de proporções continentais e antes disto, sempre fora a participara de forma direta na governabilidade em todas as esferas, do municipal ao federal.

É bem verdade que todos estes projetos foram e muito criticados pela oposição, mas até aí podemos dizer que a coisa está funcionando como sempre, pois, se não há reclamações e críticas severas da oposição não há que se falar em fiscalização e muito menos em se fazer oposição, em se ter o exercício da democracia.

Na coordenação do trabalho de seus colegas, passou Dilma a ganhar a fama de durona, ao ponto de fazer com que o Presidente Lula virasse penico de hospital, tamanha as reclamações que recebia dos outros Ministros em relação à rigorosa Dilma, por esta ser uma profissional que cobrava, querendo respostas rápidas, eficientes, práticas e possíveis, sempre.

Dito isto, tenho comigo que a oposição engana-se no sentido de dizer que Dilma não tem preparação política para  ocupar o maior cargo do país, o de Presidente.

Vejam vocês. Dilma pode não ter sido política, mas ocupou cargos político-administrativos em todas as esferas do poder e sabemos todos que uma das coisas primordiais para que se tenha um país  se mantendo em desenvolvimento contínuo, bem alicerçado, firme no caminho do crescimento é a necessidade de uma boa administração.

Mais do que isto tudo, Dilma na acepção da palavra, até pode não ter sido política, mas fez política e desde muito cedo, diga-se de passagem. Política esta séria, pois tinha em suas mãos a função de administrar, coordenar governos, não era “uma qualquer”, idéia esta que insistente e desesperadamente tentou ser vendida durante as eleições pela oposição e convenhamos, ter que ser político de carreira para se chegar a presidência já não é garantia de mais nada no país em que vivemos, portanto, limitar as agressões sofridas por Dilma durante as eleições ao fato desta nunca ter sido nada politicamente, além de infundado, passou a ser uma idéia manipuladora e mentirosa.

Dilma fez política sim e em muitos momentos, muito mais do que  prefeitos, vereadores, governadores, senadores e outros Tiriricas da política que ocupavam estes cargos e muito pouco ou nada faziam pelo crescimento de suas regiões, quiçá do país inteiro.

Falou a Presidente eleita do que pretende fazer em termos de transição política no quadro ministerial, enfatizando que esta passagem será de ordem primeiramente, técnica e, posteriormente, política. Falou também sobre a questão mundial cambial, afirmando que o câmbio para ela, possui caráter flutuante. Disse haver uma guerra cambial clara e que esta se demonstra pela quantidade de moedas sub-valorizadas. Criticou ainda, a manipulação do câmbio feita através do uso da máquina governamental, condenando esse tipo de ação e disse ainda, que o câmbio fixo, que levou a Argentina ao caos econômico que esta vive hoje e que quase levou consigo o Brasil junto, não é possível nem tão pouco viável.

Encerrou dizendo que manterá uma relação respeitosa com a imprensa e deixo implícito que a censura recente ocorrida no meio político não ocorrerá de sua parte.

A partir de agora devemos acompanhar o desenvolvimento político de nossa presidente e elogiá-la nos acertos, mas também, se preciso for, criticá-la nos erros e torcer para que os acertos sejam superiores aos erros.

Marcelo Ferla     
      
Continue Lendo... ►